ERIC WEIL E O ENCONTRO DE UM OUTRO KANTIANO PÓS-HEGELIANO EM MARX?

Autores

  • Francisco Valério Professor de Filosofia na Universidade Estadual do Maranhão (UEMA)

DOI:

https://doi.org/10.36311/1984-8900.2018.v10.n25.19.p296

Palavras-chave:

Liberdade, Kant, Hegel, Marx

Resumo

A grande importância de um pensador como Marx não passou desapercebida por Eric Weil, muito pelo contrário, tratou de combater em seu tempo todos que quiseram torná-lo inimigo da sociedade, pois viu nesse filósofo aquele que se propôs realizar o projeto da liberdade desenhado pelas transições dialéticas presentes nas filosofias de Kant e Hegel. Para Weil, pode-se questionar a validade com que Marx busca realizar esse projeto no âmbito de uma ciência, porém nunca a necessidade efetiva de tornar esse projeto viável para o mundo. Tamanha importância dada a Marx, fez com que Weil compreendesse a compreensão do materialismo dialético acerca da filosofia de Hegel, muito embora parece que Marx ignore todo o significado
de Kant na constituição da olímpica filosofia hegeliana e, por conseguinte, o impacto deste filósofo na sua pretensa ciência da liberdade. Tal compreensão é a de que Marx quer se situar para além de Hegel, não contra Hegel, mas como realizador de tudo que essa filosofia preconiza em termos de uma liberdade efetiva do homem. Assim, com o fito de instaurar o projeto da liberdade, Marx se apresenta a Weil como o mais genuíno pós-hegeliano. Ocorre que, para Weil, ao cruzar o território hegeliano pela via da liberdade é com Kant que o pensador da práxis se defronta novamente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-01-09

Edição

Seção

Artigos