CULTURA ESTÉTICA EM FRIEDRICH SCHILLER

Autores

  • Selmy Menezes de Sousa Mestrando em Filosofia pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), Campus de Marília

DOI:

https://doi.org/10.36311/1984-8900.2018.v10.n25.03.p22

Palavras-chave:

Schiller, Estética, Política

Resumo

As cartas sobre A educação estética do homem (1795), para além de um tratado estético, são também um manifesto político – essa é a perspectiva que direciona e justifica este trabalho. Logo nas primeiras cartas, Schiller deixa claro que a pesquisa dedicada ao Belo e à Arte se relaciona intimamente com os problemas da felicidade e da política; afirma, com todas as letras, que o caminho trilhado através do problema estético conduz à resolução prática do problema político. A partir da análise dos principais elementos que compõem a reflexão expressa na obra destacada, pretende-se demonstrar que o ponto de partida e chegada da filosofia schilleriana é a sociabilidade entre os homens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-01-08

Edição

Seção

Artigos