A RECIPIÊNCIA E OUTRAS FUNÇÕES DOS OBJETOS DO CONHECIMENTO

Autores

  • Wellington Amâncio da Silva Professor Auxiliar da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Campus Sertão

DOI:

https://doi.org/10.36311/1984-8900.2018.v10.n25.02.p1

Palavras-chave:

Recipiência, Função do objeto, Síntese especular, Gnosiologia experimental

Resumo

No ensaio “A Transição da Coisa ao Objeto” quisemos traçar uma vereda gnosiológica de ligação entre o horizonte noumênico e o horizonte fenomênico a partir da tentativa de precisar as analogias e diferenciações entre a “coisa-em-si”, a “coisa” e o “objeto”, como elementos próprio do percurso do conhecimento, e tendo a noção de representação como um dos fundamentos conceituais. No presente ensaio tratamos das condições e possibilidade de um objeto conter sentidos para além da sua função de significante. Para isso ampliamos o conceito de recipiência, em seus sentidos conotativo e denotativo, apresentando-o por meio de uma figuração mais concreta e visual que ultrapassa a ideia de signo, devido à condição comum de recipiência de um objeto, para além da sua condição de marco e ou de significante de alguma coisa, de objetos outros e de fatos diversos. Tais questões foram refletidas experimentalmente a partir da Epistemologia Metafórica de Feliciano de Mira (2013).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-01-08

Edição

Seção

Artigos