VALORES MORAIS, PLURALISMO E JUSTIFICAÇÃO EM J. S. MILL

Autores

  • Bruno Botelho Braga Mestrando em Filosofia pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel)

DOI:

https://doi.org/10.36311/1984-8900.2017.v9n20.20.p321

Resumo

Meu objetivo neste trabalho é responder às seguintes questões: (i) J. S. Mill é um pluralista de valores? Se sim, quais são as características centrais de seu pluralismo? Para responder essas questões, dividirei meu texto em duas grandes partes. Em primeiro lugar, analiso aquilo que é tido como o Sumo Bem do utilitarismo, a saber, a felicidade geral, bem como apresento a famosa “prova” de Mill no intuito de explicar a razão pela qual a felicidade é o Summum Bonum. Em segundo lugar, exponho o hedonismo qualitativo de Mill e o papel dos juízes competentes dentro do arcabouço teórico de sua teoria do valor. Concluirei que, se avaliarmos os diferentes aspectos da ética de Mill individualmente, seremos tentados a concluir que se trata de um monismo. Contudo, se vista de maneira panorâmica, a ética de Mill é essencialmente pluralista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-03-15

Edição

Seção

Artigos