ANÁLISE SEMIÓTICA DA MENTE: O PROCESSO INFORMACIONAL DE PENSAMENTO

Autores

  • Mariana Vitti RODRIGUES (University of Copenhagen)

DOI:

https://doi.org/10.36311/1984-8900.2015.v7n15.5710

Palavras-chave:

Informação. Mente. Hábito. Raciocínio. Pensamento.

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar a relação entre informação e pensamento no contexto da Filosofia da Mente. A questão central que direciona o presente trabalho pode ser assim formulada: “Qual é o papel desempenhado pela informação no processo de geração e alteração de hábitos?”. Para atingir este objetivo, investigamos o conceito de informação, focalizando seu aspecto semiótico, tal como definido por Charles S. Peirce (1839-1914). Em seguida, analisamos a noção peirciana de Mente destacando o processo de pensamento que se instancia a partir de três tipos de raciocínios: abdução, dedução e indução. Duas hipóteses direcionam este trabalho: (H1) Informação sobre objetos indica suas características ou predicados, permitindo o ajuste da conduta de organismos situados em seus ambientes; (H2) O desvelar de informação, no contexto da Filosofia da Mente, é o combustível do pensamento e, por sua vez, da geração e alteração de hábitos. Em síntese, nosso objetivo é analisar o papel desempenhado pela informação no pensamento, a partir da semiótica peirciana no contexto da Filosofia da Mente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-01-02

Edição

Seção

Artigos