DIREITO NATURAL E HISTORICISMO EM LEO STRAUSS

Autores

  • Ricardo Manoel de Oliveira MORAIS (UFMG)

DOI:

https://doi.org/10.36311/1984-8900.2014.v6n11.4554

Palavras-chave:

Direito Natural. Direito Positivo. Historicismo. Relativismo.

Resumo

O artigo pretende articular a tese de Strauss de que o Direito Natural é defensável,
tendo em vista sua necessidade. Isso porque, para sustentação de um direito além do positivo deve haver uma instância paradigmática, que é o Natural. Dessa forma, Strauss irá tentar rechaçar o historicismo e o relativismo, desconstruindo a teoria de Weber, e sustentando a possibilidade do Direito Natural, como superior e fundador do Direito Positivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ricardo Manoel de Oliveira MORAIS (UFMG)

O Laboratório Editorial foi instituído com o objetivo de criar condições e oportunidades para a difusão de pesquisas e tornar públicos os resultados dos trabalhos do corpo docente da FFC. Constitui-se num órgão adjunto à Diretoria da FFC e vinculado à SAEPE, com o apoio da Seção Gráfica, da Diretoria, da Biblioteca, e das Seções de Finanças, Compras e Técnica Acadêmica. A função do Laboratório Editorial é a de assessorar, planejar, realizar e distribuir livros, periódicos e outras publicações elaboradas na FFC.

E-mail: labeditorial@marilia.unesp.br 

Downloads

Publicado

2014-12-19

Edição

Seção

Artigos