BERGSON E A INTUIÇÃO COMO MÉTODO NA FILOSOFIA

Autores

  • Eduardo Soares RIBEIRO (UFSCar)

DOI:

https://doi.org/10.36311/1984-8900.2013.v5n09.4501

Palavras-chave:

Bergson, Intuição, Duração e Metafísica.

Resumo

Neste artigo abordaremos o tema da intuição e o método intuitivo no pensamento de Henri Bergson, tendo por objetivo mostrar a partir de quais problemas tal método pôde surgir e quais dificuldades ele tenta solucionar em seu desenvolvimento no decorrer de determinados
textos do filósofo francês. Para alcançar o problema da intuição em Bergson, teremos que tratar brevemente de temas fundamentais de sua filosofia, a saber, a duração e o tempo; a intuição interior e seu contato com o Eu profundo; o ser como mobilidade e a cisão de Bergson com a metafísica antiga, clássica, que vê o imóvel como essencial e a mudança como acidental. Discorreremos também acerca da metafísica bergsoniana e da ciência simbólica como formas de conhecimento do absoluto, seja ele intuitivo-espiritual ou analítico-material. Por fim,
abordaremos o problema da expressão da intuição ou, em outras palavras, da comunicação da duração em termos espaciais; a dificuldade da linguagem e da inteligência de dizer o ser movente e a proposta bergsoniana de solução deste impasse através da introdução da metáfora,
das imagens e dos conceitos flexíveis. Com o intuito de atender nossos objetivos principais e explicitar as dificuldades acima apontadas – mostrando de que forma Bergson as contorna –, além de esclarecer o funcionamento do método e do conhecimento intuitivo, iremos nos basear nos seguintes textos de Bergson: “A Introdução da Metafísica” (1903), a conferência intitulada “A Intuição Filosófica” (1911) e as duas introduções de “O Pensamento e o Movente” (1922),
onde esses conceitos aparecem ou pela primeira vez, ou tomando desenvolvimentos decisivos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Soares RIBEIRO (UFSCar)

O Laboratório Editorial foi instituído com o objetivo de criar condições e oportunidades para a difusão de pesquisas e tornar públicos os resultados dos trabalhos do corpo docente da FFC. Constitui-se num órgão adjunto à Diretoria da FFC e vinculado à SAEPE, com o apoio da Seção Gráfica, da Diretoria, da Biblioteca, e das Seções de Finanças, Compras e Técnica Acadêmica. A função do Laboratório Editorial é a de assessorar, planejar, realizar e distribuir livros, periódicos e outras publicações elaboradas na FFC.

E-mail: labeditorial@marilia.unesp.br 

Downloads

Publicado

2014-12-18

Edição

Seção

Artigos