FEYERABEND E A CRITICA ÀS CONDIÇÕES EMPIRISTAS DE REDUÇÃO INTERTEÓRICA

Autores

  • Tiago Luís Teixeira de OLIVEIRA (UFMG)

DOI:

https://doi.org/10.36311/1984-8900.2012.v4n08.4489

Palavras-chave:

Feyerabend. Progresso científico. Redução. Explicação.

Resumo

Neste artigo farei uma breve exposição dos modelos de redução teórica de Hempel e Nagel e de dois exemplos históricos propostos por Feyerabend para sugerir a insuficiência de tais modelos para advogar um progresso científico. Argumentarei que Feyerabend não consegue
refutar totalmente a lógica da redução pelos exemplos dados, contribuindo, no entanto para enfraquecê-la. Concluirei que uma possível contribuição da crítica feyerabendiana se traduz no campo da virtude epistêmica de evitar o dogmatismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tiago Luís Teixeira de OLIVEIRA (UFMG)

O Laboratório Editorial foi instituído com o objetivo de criar condições e oportunidades para a difusão de pesquisas e tornar públicos os resultados dos trabalhos do corpo docente da FFC. Constitui-se num órgão adjunto à Diretoria da FFC e vinculado à SAEPE, com o apoio da Seção Gráfica, da Diretoria, da Biblioteca, e das Seções de Finanças, Compras e Técnica Acadêmica. A função do Laboratório Editorial é a de assessorar, planejar, realizar e distribuir livros, periódicos e outras publicações elaboradas na FFC.

E-mail: labeditorial@marilia.unesp.br 

Downloads

Publicado

2014-12-18

Edição

Seção

Artigos