A IDEIA DE ESTADO EM HEGEL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36311/1984-8900.2021.v13n34.p21-34

Palavras-chave:

Família, Sociedade Civil-Burguesa, Estado

Resumo

Nosso debate perpassa o domínio da eticidade, que para o autor G.W.F. Hegel é o terreno do espírito objetivo, composto por três momentos essenciais: Família, Sociedade Civil-Burguesa e Estado. Para Hegel, Família e Sociedade Civil-Burguesa são os momentos anteriores à constituição do Estado, e são superados por ele por não serem capazes de conduzir os sujeitos a uma universalidade absoluta. Para o autor, somente o Estado é capaz de mediar o universal e o particular, tornando a vida em comunidade mais harmônica. Portanto, embora o Estado pareça um simples resultado do desenvolvimento da Família e da Sociedade Civil-Burguesa, para o autor ele é a verdade de ambos. Para Hegel, o Estado ideal é efetivado por meio de uma monarquia constitucional e o monarca como poder soberano é o responsável por ligar os sujeitos ao Estado, garantindo a manutenção da unidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARAÚJO. J. A corporação como instância sociopolítica antecipadora do Estado na Filosofia do direito de Hegel. Dissertação (Mestrado acadêmico em Filosofia) -Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2010.

HEGEL, G.W.F. Linhas Fundamentais da Filosofia do Direito. Rio Grande do Sul: Unisinos, Loyola, 2010.

______. Enciclopédia das ciências filosóficas (em compêndio). São Paulo, edições Loyola, 2011.

HOBBES, T. Leviatã ou a Matéria, Forma e Poder de um Estado Eclesiástico e civil. São Paulo: Ícone editora, 2014.

ROSENFIELD, D. L. Política e Liberdade em Hegel. São Paulo: Editora Brasiliense, 1983.

ROUSSEAU, J.-J. Do contrato social. São Paulo: Nova cultural, 1999.

______. Discurso sobre a Origem e os fundamentos da Desigualdade entre os homens. São Paulo: Nova cultural, 1999.

SPINOZA, B. Tratado Teológico-Político. Tradução e Introdução e Notas de Diogo Pires Aurélio. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

______. Tratado Político. Tradução e Introdução e Notas de Diogo Pires Aurélio. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

Downloads

Publicado

2021-07-08

Edição

Seção

Artigos