Do direito à literatura

vivência leitora a partir do poema Os Estatutos Do Homem de Thiago de Mello

Autores

  • Daniele Aparecida Russo Faculdade de Filosofia e Ciências - FFC - Campus de Marília
  • Cyntia Graziella Guizelim Simões Girotto Faculdade de Filosofia e Ciências - FFC - Campus de Marília
  • Andreia dos Santos Oliveira Faculdade de Filosofia e Ciências - FFC - Campus de Marília
  • Gisele de Assis Carvalho Cabral Faculdade de Filosofia e Ciências - FFC - Campus de Marília
  • Sandra Aparecida Pires Franco Universidade Estadual de Londrina - UEL

DOI:

https://doi.org/10.36311/2236-5192.2021.v22nesp.p157-170

Palavras-chave:

Educação, Literatura, Vivência leitora e Direitos Humanos

Resumo

Os direitos humanos fundamentais são garantidos por lei para os homens e mulheres da sociedade contemporânea democrática. Dentre os direitos humanos fundamentais, nos detemos no direito à educação e, consequentemente, as suas contribuições à humanização dos sujeitos, por meio do desenvolvimento de capacidades superiores, dentre elas destacamos a capacidade de ler textos literários e discutimos fundamentado pela teoria histórico-cultural e autores da literatura. Neste contexto, apresentamos o poeta contemporâneo brasileiro Thiago de Mello e suas obras com destaque para “Os Estatutos do Homem”. O critério de escolha advém da própria notoriedade estético-literário da peça que se materializa em um texto de originalidade no grande tema presente em seu enredo, garantindo qualidade literária à escolha. Após reflexões sobre os enunciados de Thiago de Mello apoiado em conceitos bakhtinianos, sugerimos uma proposta prática de leitura com crianças dos anos finais do Ensino Fundamental. Trata-se de atividades com as estratégias de leitura (Souza e Girotto, 2011) a partir do poema sobre direitos humanos, “Os Estatutos do homem”, escrito pelo poeta contemporâneo amazonense.

Recebido em: 22/05/2019.
Aprovado em: 04/11/2020.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniele Aparecida Russo, Faculdade de Filosofia e Ciências - FFC - Campus de Marília

Doutoranda em Educação (UNESP/Marília).

Cyntia Graziella Guizelim Simões Girotto, Faculdade de Filosofia e Ciências - FFC - Campus de Marília

Livre-Docente em Leitura e Escrita. Professora na graduação e no Programa de Pós-Graduação em Educação pela UNESP FFC - Marília (SP)

Andreia dos Santos Oliveira, Faculdade de Filosofia e Ciências - FFC - Campus de Marília

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Educação da UNESP FFC - Marília (SP)

Gisele de Assis Carvalho Cabral, Faculdade de Filosofia e Ciências - FFC - Campus de Marília

Mestranda em Educação (UNESP/Marília). Professora na Rede Municipal de Ensino Fundamental de Marília (SP)

Sandra Aparecida Pires Franco, Universidade Estadual de Londrina - UEL

Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação da UEL

Referências

ALEIXO, Marcos Frederico Krüger. Thiago de Mello: melhores poemas. São Paulo: Global, 2009.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. Tradução Paulo Bezerra. 6.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BAKHTIN, Mikhail. Os gêneros do discurso. São Paulo: Editora 34, 2016.

BRASIL. Constituição da república federativa do brasil de 1988. Disponível em: < http://www.

planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm>. Acesso em: 17 mai. 2019.

CANDIDO, Antônio. O direito à literatura. In: Vários Escritos. Rio de Janeiro: Duas Cidades,

JAKUBINSKIJ, Lev. Sobre a fala dialogal. Tradução Dóris de Arruda C. da Cunha e Suzana Leite

Cortez. São Paulo: Parábola, 2015.

JOLIBET, Josette et al. Além dos muros da escola: A escrita como ponte entre alunos e comunidade. Tradução de: Ana Maria Netto Machado. Porto Alegre: Artmed, 2006.

LEONTIEV, Alexis. O desenvolvimento do psiquismo. 2. ed. São Paulo: Centauro, 2004.

MARTINS, Lígia Marcia. Internalização de signos como intermediação entre a psicologia histórico cultural e a pedagogia histórico-crítica (2015). Disponível em:<https://repositorio.unesp.br/

handle/11449/135750>. Acesso em 12/05/2018.

MELLO, Thiago de. Madrugada camponesa. In: Faz escuro, mas eu canto: porque a manhã vai

chegar. 24. ed. São Paulo, Global, 2017.

MELLO, Thiago. Os Estatutos do Homem. 3.ed.São Paulo: Editora Vergara Ribas, 2011.

MELLO, Thiago. Os Estatutos do Homem. Trad. Pablo Neruda. 3 ed. Cotia, SP: Vergara & Riba

Editoras, 2011.

Programa Sempre Um Papo com Thiago de Mello - 2008. Disponível em: <https://www.youtube.

com/watch?v=jLj-4BSJ_U8 > Acesso em: 23 nov 2018.

SILVA, Ezequiel Theodoro da. A produção da leitura na escola: pesquisas x propostas. 2. ed. São Paulo: Ática, 2002.

SOUZA, Renata Junqueira. Para compreender os processos de aprendizagem das estratégias de leitura. In: DEBUS, Eliane; JULIANO, Dilma Beatriz; BORTOLOTTO, Nelita. Literatura Infantil e Juvenil: do literário a outras manifestações estéticas. Tubarão: Copiart, 2016. p. 95-107.

SOUZA, Renata Junqueira; GIROTTO, Cyntia Graziella Guizelim Simões. Estratégias de leitura: uma alternativa para o início da educação literária. Álabe 4, diciembre 2011.

Thiago de Mello: Os Estatutos do Homem (03). Disponível em: <https://www.youtube.com/

watch?v=XylbBRdiRdI> Acesso em: 24 nov 2018.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. Aprendizagem e desenvolvimento intelectual na idade escolar. In:

VIGOTSKII, Lev Semenovich; LURIA, Alexander Romanovich; LEONTIEV, Alexis. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. Tradução Maria da Penha Vilalobos. 7.ed. São Paulo: Ícone, 2001.

VOLÓCHINOV, Valentin. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Trad. Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo. São Paulo: Editora 34, 2017.

Downloads

Publicado

2021-03-05

Edição

Seção

Artigos