A legitimação dos elementos teórico-metodológicos da análise do discurso na Ciência da Informação brasileira

um aporte da análise de conteúdo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36311/1981-1640.2017.v11n2.09.p88

Palavras-chave:

Análise do Discurso, Matriz Francesa, Análise de conteúdo, Ciência da Informação

Resumo

Busca-se neste artigo verticalizar o olhar sobre a Análise do Discurso por meio de um estudo calcado na análise de conteúdo (Bardin, 1977) baseado em uma reflexão sobre como os precursores teóricos da Análise do Discurso Francesa estão sendo utilizados pelos teóricos da Ciência da Informação, a fim de ampliar o leque de possibilidades teórico-metodológicas para os pesquisadores da Ciência da Informação. O problema gira em torno da seguinte questão: De que forma a apropriação interdisciplinar realizada pela Ciência da Informação Brasileira em relação às teorias da Análise do discurso reflete, de fato, as teorias precursoras desta última? Para delinear possíveis respostas para esta questão, realiza-se neste artigo uma análise de conteúdo que, ao contrário do postulado por Bardin (1977) que considera a análise do discurso como um dos procedimentos da Análise do conteúdo, mostra como a Análise do discurso possui autonomia disciplinar e teórica-metodológica para auxiliar em um estudo de análise de conteúdo. Como resultado é possível dizer que o processo de legitimação da análise do discurso pelos estudos da Ciência da Informação é pertinente pois trabalha nas articulações de teorias para soluções de questões práticas no que tange ao trabalho do bibliotecário escolar, por exemplo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Larissa de mello Lima, unesp marilia

PPGCI

Referências

.

Downloads

Publicado

2017-06-23

Como Citar

Lima, L. de mello, e J. B. E. Moraes. “A legitimação Dos Elementos teórico-metodológicos Da análise Do Discurso Na Ciência Da Informação Brasileira: Um Aporte Da análise De Conteúdo”. Brazilian Journal of Information Science: Research Trends, vol. 11, nº 2, junho de 2017, doi:10.36311/1981-1640.2017.v11n2.09.p88.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)