Critérios de raridade para periódicos

jornais, revistas e periódicos científicos na Seção de Obras Raras da Biblioteca Central (BCE) da Universidade de Brasília (UnB)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36311/1981-1640.2022.v16.e02132

Palavras-chave:

Periódicos raros, Periódicos científicos raros, Jornais raros, Revistas raras, Raridade Bibliográfica

Resumo

Como os trabalhos que tratam sobre raridade em periódicos são escassos, neste estudo buscou-se entender quais sãos os critérios de raridade para periódicos adotados por outras instituições, quais os elementos bibliográficos para atribuição de raridade para livros podem ser usados no contexto dos periódicos e quais elementos históricos e materiais específicos da produção e circulação da comunicação periódica trazem escassez e importância aos títulos e exemplares. Para isso foi realizada uma pesquisa exploratória, documental e bibliográfica, na literatura sobre raridade bibliográfica, na história da produção e circulação dos periódicos e nos critérios adotados pelas instituições brasileiras. A partir deste levantamento foram propostos os critérios de raridades para periódicos para a Biblioteca Central da Universidade de Brasília apresentados neste artigo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Andrade, Ricardo Henrique Resende de, e Cantalino, Maria das Graças N. “A raridade como questão epistemológica e política: um novo paradigma para os curadores de acervos especiais”. Anais da Biblioteca Nacional: Rio de Janeiro, Biblioteca Nacional, vol. 123, 2003, pp. 49-58, http://planorweb.bn.br/documentos/anais_123_2003.pdf. Acessado 16 mar. 2021.

Araújo, Andre Vieira de Freitas. “Gestão de coleções raras e especiais no séc. XXI: conceitos, problemas, ações”. Acervos Especiais: memórias e diálogos. Org. por Bruno V. G. Vieira e Ana Paula Meneses Alves. Cultura Acadêmica, 2015, pp. 15-31, https://www.fclar.unesp.br/Home/Instituicao/Administracao/DivisaoTecnicaAcademica/ApoioaoEnsino/LaboratorioEditorial/colecao-memoria-da-fcl-n9.pdf. Acessado 16 mar. 2021.

A Revista no Brasil. Editora Abril, 2000.

Assunção, Thays Silva, e Pinheiro, Roseane Arcanjo. “Jornalismo em Imperatriz-MA: os jornais impressos em tempo de mudança (1970-1989)”. Revista Brasileira de História da Mídia, vol. 1, no. 2, jul./dez. 2012, https://revistas.ufpi.br/index.php/rbhm/article/view/4028. Acessado 24 mar. 2021.

Azevedo, Dúnya. “A evolução técnica e as transformações gráficas nos jornais brasileiros”. Mediação, vol. 9, no. 9, jul./dez. de 2009, pp. 81-97. https://www.researchgate.net/publication/277061877_a_evolucao_tecnica_e_as_transformacoes_graficas_nos_jornais_brasileiros. Acessado 26 mar. 2021.

Barbosa, Marialva Carlos. História Cultural da Imprensa: (1800-1900). MauadX, 2010.

Barbosa, Marialva Carlos. “História do jornalismo no Brasil: a ordem manuscrita”. Anais do 35º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação: Fortaleza, Intercom, set. 2012. http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2012/resumos/R7-2573-1.pdf. Acessado 23 mar. 2021.

Batista, Aline Herbstrith. Conceitos e critérios para a qualificação de Obras Raras da Biblioteca de Direito da Universidade Federal de Pelotas, 2012, http://repositorio.ufpel.edu.br/handle/123456789/1032. Universidade Federal de Pelotas, Dissertação de Mestrado em Memória Social e Patrimônio Cultural. Acessado 04 nov. 2017.

Biblioteca Nacional de Brasília. Política de Seleção das Coleções Especiais da Biblioteca Nacional de Brasília (BNB). BNB, 2019.

Cardoso, Elizabeth. “Imprensa feminista brasileira pós-1974”. Estudos Feministas, vol. 12, set.-dez. 2004.

https://periodicos.ufsc.br/index.php/ref/article/view/S0104-026X2004000300004. Acessado 27 abr. 2021.

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Cnpq). Tabela de Áreas do Conhecimento, http://lattes.cnpq.br/documents/11871/24930/TabeladeAreasdoConhecimento.pdf/d192ff6b-3e0a-4074-a74d-c280521bd5f7. Acessado 09 nov. 2021.

CONSER Standard Record (RSC). Library of Congress, 2020, https://www.loc.gov/aba/pcc/conser/documents/CONSER-RDA-CSR.pdf. Acesso em: 29 jan. 2022.

Cunha, Murilo Bastos da, e Cavalcanti, Cordélia Robalinho de Oliveira. Dicionário de Biblioteconomia e Arquivologia. Briquet de Lemos, 2008.

Cunha, Waldir da. “Coleção de Jornais Manuscritos: pasquins e boletins (1741-1930)”. Anais da Biblioteca Nacional: Rio de Janeiro, Biblioteca Nacional, vol. 114, 1994, pp. 135-147, http://memoria.bn.br/pdf/402630/per402630_1994_00114.pdf. Acesso em: 23 mar. 2021.

Descriptive cataloging of rare materials (Serials) (DCRM). Library of Congress, 2008, https://rbms.info/files/dcrm/dcrms/DCRMS.pdf. Acesso em: 29 jan. 2022.

Di Stasio, Angela. “Subsídios para uma análise histórica de periódicos raros”. Anais da Biblioteca Nacional: Rio de Janeiro, Biblioteca Nacional, vol. 114, 1994, pp. 85-133. http://memoria.bn.br/pdf/402630/per402630_1994_00114.pdf. Acessado 30 mar. 2021.

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Política de Preservação de Acervos da Embrapa. Embrapa, 2013, https://www.embrapa.br/documents/10180/1532828/Pol%C3%ADtica+de+preserva%C3%A7%C3%A3o+de+acervos+da+Embrapa.pdf/96d8fc3f-ba67-4a09-86c8-50bce4ef8fbd. Acessado 31 out. 2021.

Faria, Maria Isabel, e Pericão, Maria da Graça. Dicionário do livro: da escrita ao livro eletrônico. Edusp, 2008.

Freitas, Maria Helena. “Considerações acerca dos primeiros periódicos científicos brasileiros”. Ciência da Informação, vol. 35, no. 3, set./dez. 2006, pp. 54-66, http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/1113. Acessado 05 maio 2021.

Fundação Getúlio Vargas (FGV). Correio Braziliense, 2019. http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/dicionarios/verbete-tematico/correio-braziliense#:~:text=Primeiro%20jornal%20de%20Bras%C3%ADlia%2C%20nascido,anos%20de%201808%20e%201822. Acessado 25 mar. 2021.

Hallewell, Laurence. O livro no Brasil. Edusp, 2012.

Kucinski, Bernardo. Jornalistas e revolucionários: nos tempos da imprensa alternativa. Edusp, 2018.

Lima, Marcus Antônio Assis. “Breve histórico da imprensa homossexual no Brasil”. Cronos, no. 3, 2001, pp. 21-30. http://www.bocc.ubi.pt/pag/lima-marcus-assis-IMPRENSA-HOMOSSEXUAL-BRASIL.pdf. Acessado 28 abr. 2021.

Maia, Carolina. “Trocando histórias, fazendo pontes: escritas e redes na imprensa lésbica brasileira”. Quando ousamos existir: itinerários fotobiográficos do movimento LGBT brasileiro (1978-2018). Org. por Marcio Caetano, Alexandro Rodrigues, Cláudio Nascimento e Treyce Ellen Goulart. Copiart, 2018, pp. 35-42, https://www.academia.edu/39725535/QUANDO_OUSAMOS_EXISTIR_Interativo. Acessado 28 abr. 2021.

Malatian, Teresa. “Cem anos de Imprensa Negra em São Paulo: da descoberta à edição fac-similar”. Patrimônio e Memória, vol. 14, no. 1, jan./jun., 2018, pp. 340-364, http://pem.assis.unesp.br/index.php/pem/article/view/684/992. Acessado 22 abr. 2021.

Martins, Ana Luiza, e Luca, Tania Regina de. História da imprensa no Brasil. Contexto, 2015.

Mclaren, Juliet, e Gillis, Jane M. “Is This Rule Necessary? A Discussion of New Rules for Rare Serials”. Cataloging & Classification Quarterly, vol. 43, no. 1, 2006, pp. 39-52. DOI: 10.1300/J104v43n01_04. Acessado 09 nov. 2021.

Memória da imprensa negra no Brasil. Observatório da Imprensa, 2020, http://www.observatoriodaimprensa.com.br/equidade-racial/memoria-da-imprensa-negra-no-brasil/. Acessado 22 abr. 2020.

Mendoza, Sara, e Paravic, Tatiana. “Origen, clasificación y desafíos de las Revistas Científicas”. Investigación y Postgrado, Caracas, vol. 21, no. 1, jun. 2006, https://www.redalyc.org/pdf/658/65821103.pdf. Acessado 04 maio 2021.

Meneses, Raquel da Veiga Araújo de, e Silva, Leila Aparecida Arantes. “A coleção de obras raras da Biblioteca Ministro Oscar Saraiva do Superior Tribunal de Justiça”. BDJur, https://soparararos.files.wordpress.com/2019/01/meneses-bdjur-2009.pdf. Acessado 31 out. 2021.

Moreira, Ildeu de Castro, e Massarani, Luisa. “A divulgação científica no Rio de Janeiro: algumas reflexões sobre a década de 1920”. História, Ciências, Saúde, vol. 7, no. 3, fev. 2001, pp. 627-651, https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702001000600004. Acessado 05 maio 2021.

Oliveira, Ângela Pereira. “A imprensa negra do Rio Grande do Sul e alguns de seus homens”. Espacialidades, vol. 12, no. 2, 2017, https://periodicos.ufrn.br/espacialidades/article/view/17650. Acessado 22 abr. 2021.

Pereira, João Baptista Borges. “Diversidade e pluralidade: o negro na sociedade brasileira”. Revista USP, no. 89, mar./mai., 2011, pp. 278-284, http://rusp.scielo.br/pdf/rusp/n89/19.pdf. Acessado 22 abr. 2021.

Pinheiro, Ana Virgínia. Que é livro raro?: uma metodologia para o estabelecimento de critérios de raridade bibliográfica. Presença, 1989.

Plano Nacional de Recuperação de Obras Raras (Planor). Critérios de Raridade para Periódicos Brasileiros. Biblioteca Nacional, http://planorweb.bn.br/documentos/criterioraridadeperiodicosbrasileiros.doc. Acessado 30 mar. 2021.

Rizzini, Carlos. O livro, o jornal e a tipografia no Brasil: 1500-1822. Imprensa Oficial do Estado, 1988.

Rocha Neto, Manoel Pereira da, et al. “Jornal manuscrito O Sonho: mulheres escrevendo a história”. Revista Brasileira de História da Mídia, vol. 6, no.1, jan./jun. 2017, https://revistas.ufpi.br/index.php/rbhm/article/view/6061#:~:text=Norte%20por%20meio%20do%20jornal,)%2C%20entre%201905%20e%201910.&text=Utilizamos%20como%20fonte%20os%20exemplares,da%20hist%C3%B3ria%20do%20jornalismo%20feminino. Acessado 24 mar. 2021.

Rodrigues, Márcia Carvalho. “Como definir e identificar obras raras?: critérios adotados pela Biblioteca Central da Universidade de Caxias do Sul”. Revista Ciência da Informação, Brasília, vol. 35, no. 1, jan./abr. 2006, p. 115-121, http://eprints.rclis.org/8336/1/v35n1a12.pdf. Acessado 12 maio 2021.

Sant’Ana, Rizio Bruno. Como definir periódicos raros: critérios da Biblioteca Mário de Andrade. 2020.

Santos, Renata Ferreira dos. “Organização, acesso e divulgação da coleção de periódicos da Biblioteca de Obras Raras da Escola de Minas (UFOP) – 1ª Fase: Catalogação e Migração de dados”. Anais do 25º Congresso Brasileiro de Biblioteconomia, Documento e Ciência da Informação: Florianópolis, Febab, 2013, https://portal.febab.org.br/anais/article/view/1348/1349. Acessado 30 mar. 2017.

Silva, Fernando. Critérios de seleção de obras raras adotados em bibliotecas do Distrito Federal, 2011, http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/9202/1/2011_FernandoSilva.pdf. Universidade de Brasília, Dissertação de Mestrado. Acessado 30 out. 2021.

Souza, Cristiane Ferreira de. Coleção de Obras Raras e Especiais da Biblioteca Ministro Carvalho Júnior: relato de experiência. GIDJ/RJ, 2017, https://gdcej.files.wordpress.com/2017/05/cristiane-ferreira-de-souza-colec3a7c3a3o-de-obras-raras-e-especiais-da-biblioteca-ministro-carvalho-jc3banior.pdf. Acessado 31 out. 2021.

Smith, Anne-Marie. Um acordo forçado: o consentimento da imprensa à censura no Brasil. Editora FGV, 2000.

Stumpf, Ida Regina Chitto. “Passado e futuro das revistas científicas”. Ciência da Informação, vol. 25, no. 3, 1996, http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/637. Acessado 04 maio 2021.

Universidade Federal de Santa Catarina. Biblioteca Universitária. Política de seleção, preservação e conservação da coleção de obras raras na BU/UFSC. BU/UFSC, 2018, https://portal.bu.ufsc.br/files/2014/11/CriteriosSelecaoObrasRaras.pdf. Acessado 03 maio 2021.

Universidade Federal do Ceará. Biblioteca Universitária. Política de desenvolvimento de coleções do Sistema de Bibliotecas da Universidade Federal do Ceará: Revisada e atualizada. BU/UFC, 2016, https://biblioteca.ufc.br/wp-content/uploads/2015/06/politica-colecoes-ufc.pdf. Acessado 31 out. 2021.

Universidade Federal do Rio de Janeiro. Biblioteca Pedro Calmon. Critérios para livros raros. UFRJ, https://biblioteca.forum.ufrj.br/index.php/producao-bibliografica/criterios-livros-raros. Acessado 31 out. 2021.

Universidade Federal do Paraná. Sistema de Bibliotecas. Política de desenvolvimento de coleções do Sistema de Bibliotecas (SiBi) da UFPR. SiBi/UFPR, 2013, https://www.portal.ufpr.br/PDC%20SiBi%20[2013].pdf.pdf. Acessado 31 out. 2021.

Downloads

Publicado

2022-02-11

Como Citar

Greenhalgh, R. D. “Critérios De Raridade Para periódicos: Jornais, Revistas E periódicos científicos Na Seção De Obras Raras Da Biblioteca Central (BCE) Da Universidade De Brasília (UnB)”. Brazilian Journal of Information Science: Research Trends, vol. 16, fevereiro de 2022, p. e02132, doi:10.36311/1981-1640.2022.v16.e02132.