Métodos de seleção de autores para estudos de cocitação

como definir um ponto de corte

Autores

  • Rodrigo A. de Carvalho Universidade Federal do Rio Grande do Sul - FURG
  • Francieli A. L. Muck Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS
  • Sabrina S. Corrêa Universidade Federal do Rio Grande do Sul - FURG
  • Catarina P. de Carvalho Universidade Federal de Pelotas - UFPel
  • Sônia Elisa Caregnato Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.36311/1981-1640.2021.v15.e02109

Palavras-chave:

Análise de cocitação de autores - ACA, Estudos de citação, Cientometria

Resumo

Trata da análise de cocitação de autores – ACA, mais especificamente apresenta uma proposta para definir a seleção de autores. Objetivos: a) comparar dados de citação total, citação por documento citante e cocitação de autor com ele mesmo, para definir o indicador mais apropriado para a seleção; e b) propor uma forma para estabelecer um ponto de corte para a criação das matrizes. Dois conjuntos de dados, recuperados na Web of Science, foram utilizados: conjunto A, composto de 17.992 referências de 421 artigos, Conjunto B. composto de 5.771 referências de 151 artigos. A citação por documento citante é mais apropriada para classificar os autores do que as citações totais e a cocitação do autor com ele mesmo. Incluir autores cujas citações por documentos citantes somadas atingem aproximadamente 20% mostrou-se apropriado, mas autores citados uma única vez não devem fazer parte dos cálculos. Nos dados do Conjunto A, foram definidos 180 autores (20,6% da soma das citações) e 72 autores (20,1% da soma das citações), considerando as todas as posições de autoria das referências e as primeiras posições, respectivamente. Conclui-se pela validade da proposta por contextualizar os dados analisados diante do todo e considerar a melhor distribuição dos autores citados no corpus.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo A. de Carvalho, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - FURG

Docente do curso de Biblioteconomia da Universidade Federal do Rio Grande - FURG. Doutor em Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS.

Francieli A. L. Muck, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCin) da UFRGS e Bibliotecária na Faculdade de Odontologia da mesma instituição.

Sabrina S. Corrêa, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - FURG

Mestra pelo Programa de Pós-Graduação em História (Mestrado Profissional em Ensino de História) na Universidade Federal do Rio Grande - FURG. Bacharela em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Rio Grande - FURG e professora substituta na mesma instituição.

Catarina P. de Carvalho, Universidade Federal de Pelotas - UFPel

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ciências e Tecnologias na Educação (PPGCITED) do Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSUL Pelotas) - Campus CAVG. Atua como bibliotecária da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).

Sônia Elisa Caregnato, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Professora titular da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação (FABICO), do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação (PPGCOM) e do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCin) da UFRGS.

Referências

Ahlgren, P., et al. “Requirements for a cocitation similarity measure, with special reference to Pearson’s Correlation Coefficient”. Journal of the American Society for Information Science And Technology, vol. 54, no. 6, 2003. pp. 550–60, doi: 10.1002/asi.10242.

Becker, J. L. Estatística básica: transformando dados em informação. Bookman, 2015.

Bu, Y., et al. “MFTACA: an author co-citation analysis method combined with metadata in full text”. Proceedings of 16, International Conference On Scientometrics and Informetrics, Wuhan, ISSI, 2017.

Bu, Y., et al. “MACA: a modified author co-citation analysis method combined with general descriptive metadata of citations”. Scientometrics, vol. 108, no. 1, 2016, pp. 143-166, doi: 10.1007/s11192-016-1959-5.

Carvalho, R. A., and Caregnato, S. E. “Análise de cocitação de autores – ACA: estudo exploratório comparando proximidade nas referências, seção do artigo e parágrafo”. Anais do 18, Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, Marília – SP. ANCIB, 2017, http://brapci.inf.br/index.php/article/download/59098.

Carvalho, R. A., et al. “A relação entre referências e menções: estudo exploratório em artigos na base de dados BRAPCI”. Prisma Com, no. 36, 2018, pp. 99- 115, doi: 10.21747/16463153/36a6.

Carvalho, R. A., et al. “Interpretação e validação de agrupamentos em análise de cocitação de autores: estudo exploratório e metodológico”. Em Questão, v.25, no. 2, 2019, pp. 89-116, doi: https://doi.org/10.19132/1808-5245252.89-116.

Eom, S. B. Author cocitation analysis: quantitative methods for mapping the intellectual structure of an academic discipline. Information Science Reference, 2009.

Eom, S. B., and Farris, R. S. “The contributions of organizational science to the development of decision support systems research subspecialties”. Journal of the American Society for Information Science, vol. 47, no. 12, 1996, pp. 941-52, doi: 10.1002/(SICI)1097-4571(199612)47:12<941::AID-ASI7>3.0.CO;2-2.

Grácio, M. C. C., and Oliveira, E. F. T. “Análise de cocitação de autores: um estudo teórico-metodológico dos indicadores de proximidade, aplicados ao GT7 da ANCIB”. Liinc em Revista, vol. 9, no. 1, 2013a, pp. 196-213, doi: 10.18617/liinc.v9i1.527.

Grácio, M. C. C., and Oliveira, E. F. T. “Estudos de análise de cocitação de autores: uma abordagem teórico-metodológica para a compreensão de um domínio”. Anais do 14, Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, Florianópolis, ANCIB, 2013b, http://enancib.ibict.br/index.php/enancib/xivenancib/paper/viewFile/4331/3454.

Grácio, M. C. C., and Oliveira, E. F. T. “Indicadores de proximidades em análise de cocitação de autores: um estudo comparativo entre coeficiente de Correlação de Pearson e Cosseno de Salton”. Informação & Sociedade: Estudos, vol.25, no. 2, 2015, pp. 105-16, http://www.ies.ufpb.br/ojs/index.php/ies/article/view/105.

Hjørland, B. “Domain analysis in Information Science: eleven approaches – traditional as well as innovative”. Jornal of Documention, vol. 58, no. 4, 2002, pp.422-462, doi: 10.1108/00220410210431136.

Kessler, M. M. “Bibliographic coupling between scientific papers”. American Documentation, vol.14, no.1, 1963, pp.10-25, doi: 10.1002/asi.5090140103.

Khasseh, A. A., et al. “An author co-citation analysis of 37 years of iMetrics”. The Electronic Library, vol. 36, no. 2, 2018, pp.319-337, doi: 10.1108/EL-09-2016-0191.

Liu, S., and Chen, C. “The proximity of co-citation”. Scientometrics, no. 91, 2012, pp.495-511, doi: 10.1007/s11192-011-0575-7.

McCain, K. “Mapping author intellectual space: a technical overview”. Journal o the American Society for Information Science, vol. 41, no. 6, 1990, pp.433-443, doi: 10.1002/(SICI)1097-4571(199009)41:6433::AID-ASI113.0.CO;2-Q.

McCain, K. “Mapping economics through the journal literature: an experiment in journal cocitation analysis”. Journal of the American Society for Information Science, vol. 42, no. 4, 1991, pp.290-296, doi: 10.1002/(SICI)1097-4571(199105)42:4290::AID-ASI53.0.CO;2-9.

Oliveira, E. F. T., and Grácio, M. C. C. “Visibilidade dos pesquisadores no GT7 da ANCIB: um estudo de cocitações”. Anais do 12, Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, Brasília – DF. ANCIB, 2011, http://enancib.ibict.br/index.php/enancib/enancibXII/paper/view/605.

Reitz, J. M. ODLIS - Online Dictionary for Library and Information Science. c2014, http://www.abc-clio.com/ODLIS/odlis_c.aspx.

Schneider, J. W., et al. “A comparative study of first and all author co-citation counting, and two different matrix generation approaches applied for author co-citation analyses”.

Scientometrics, vol. 80, no. 1, 2009, pp. 105–132, doi: 10.1007/s11192-007-2019-y.

Small, H. G. “Co-citation in the scientific literature: a new measure of the relationship between two documents”. Journal of the American Society for Information Science. vol. 24, no. 4, 1973, pp. 265-69, doi: 10.1002/asi.4630240406.

Spinak, E. Diccionario enciclopédico de bibliometría, cientometría e informetría. UNESCO, 1996.

White, H. D., and Griffith, B. C. “Author cocitation: a literature measure of intellectual structure”. Journal of the American Society for Information Science. vol. 32, no. 3, 1981, pp. 163-171, doi: 10.1002/asi.4630320302.

White, H. D., and McCain, K. W. “Visualizing a discipline: an author co-citation analysis of Information Science, 1972–1995”. Journal of the American Society for Information Science, vol. 49, no. 4, 1998, pp. 327–355, doi: doi.org/10.1002/(SICI)1097-4571(19980401)49:4327::AID-ASI43.0.CO;2-4.

Zhao, D., and Strotmann, A. “The knowledge base and research front of Information Science 2006–2010: an author cocitation and bibliographic coupling analysis”. Journal of the Association for Information Science and Technology, vol. 65, no. 5, 2014, pp.995–1006, doi: 10.1002/asi.23027.

Zhao, H., et al. “Corporate social responsibility research in international business journals: an author co-citation analysis”. International Business Review. vol. 27, no. 2, 2018, pp. 389-400, doi: 10.1016/j.ibusrev.2017.09.006.

Downloads

Publicado

2021-05-18

Como Citar

Carvalho, R. A. de, F. A. L. Muck, S. S. . Corrêa, C. P. de . Carvalho, e S. E. Caregnato. “Métodos De seleção De Autores Para Estudos De cocitação: Como Definir Um Ponto De Corte”. Brazilian Journal of Information Science: Research Trends, vol. 15, maio de 2021, p. e02109, doi:10.36311/1981-1640.2021.v15.e02109.