PRESSUPOSIÇÕES METAFÍSICAS EM SEMÂNTICA MODAL

  • Diego Henrique Figueira de Melo Doutorando em Lógica e Filosofia da Ciência no programa de Pós-graduação em Filosofia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Resumo

Neste artigo avalio as posições metafísicas implicadas pela semântica modal. Irei propor e explicar estes três modelos metafísicos que sustentam o discurso modal: (a) tudo é necessário, (b) tudo é contingente e (c) algumas coisas são necessárias e outras contingentes. Argumentarei que mesmo empiristas, como Hume e Quine, adotam, inevitavelmente, um desses planos metafísicos de fundo. A semântica modal introduziu a discussão metafísica na filosofia analítica, porque, como mostrarei neste artigo, negar as modalidades é, também, se comprometer com uma posição metafísica.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-03-15
Seção
Artigos