A DISCIPLINA DE EDUCAÇÃO ADAPTADA NO PARANÁ: CAMINHOS TRILHADOS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ (UFPR)

Autores

Palavras-chave:

Esporte, Formação, História, Pessoa com deficiência, Atividade motora adaptada

Resumo

O presente estudo buscou apresentar o processo histórico do desenvolvimento da disciplina de Educação Física Adaptada (EFA) na Universidade Federal do Paraná (UFPR) e descrever suas relações com os egressos do curso de Educação Física, que vieram a atuar em instituições para pessoa com deficiência com o esporte paralímpico. A pesquisa possui caráter qualitativo e o método de investigação utilizado foi a História Oral Hibrida. Foram entrevistados três ex-alunos e a primeira professora da disciplina. A partir das análises percebeu-se que os entrevistados vivenciaram momentos distintos da implementação da EFA e contribuíram para a sua formação. O modelo de formação na graduação indicou a UFPR como ponto de partida para o mercado profissional.

Recebido em: 03/12/2020

Reformulado em: 11/02/2021

Aceito em: 18/02/2021

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBERTI, V. Manual de História Oral. Rio de Janeiro: FGV, 2004

AMÂNCIO, D. A bocha adaptada: fazendo a diferença por meio da inclusão no esporte. Arquivos de Ciências do Esporte, v. 7, n. 2, 2020.

BACCIOTTI, S. et al., Seleção em ginástica artística feminina no Brasil. Rev. Bras. Ciênc. Esporte, Porto Alegre, v. 41, n. 1, p. 51-58, Mar. 2019. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010132892019000100051&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 25 Fev. 2020.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1979.

BARRETO, M. A.; DE ALMEIDA, J. T. G. História Oral, Práticas Educacionais e Interdiciplinariedade, XIII Encontro Nacional de História Oral, Mai, 2016, Rio Grande do Sul. Considerações Sobre As Condições Histórico-Sociais Dos Atletas Paralímpicos Medalhistas De 1976 A 1992. Associação Brasileira de História Oral, 01 – 15, 2016.

BEGOSSI, T. D.; MAZO, J. Z. O processo de institucionalização do esporte para pessoas com deficiência no Brasil: uma análise legislativa federal. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 21, n. 10, p. 2989-2997, Out. 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141381232016001002989&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 03 Jul. 2020.

BEGOSSI, T. D.; MAZO, J.Z. XIII Encontro Nacional de História Oral, Mai, 2016, Rio Grande do Sul. Uma história oral das mulheres pioneiras no atletismo paralímpico brasileiro. Associação Brasileira de História Oral, 01 – 16, 2016.

BEGOSSI, T. D; et al. O basquetebol em cadeira de rodas. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, v. 33, n. 1, p. 29-37, 2019.

BORELLA, D. R. Atividade Física Adaptada no contexto das matrizes curriculares dos cursos de Educação Física. 2010. 166 f. Tese (Doutorado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2010.

BRAUN V.; CLARKE V. Using thematic analysis in psychology. Qualitative Research in Psychology, online, vol. 3, 3:2, 77-101, 2006. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/235356393_Using_thematic_analysis_in_psychology. Acesso em: 11 jun. 2020.

BRASIL. Conselho Federal de Educação. Resolução 003, 1987.

CARMONA, E. K.; LEDUR, J.A; MAZO, J.Z. Memórias de um esgrimista. Conexões, v. 14, n. 2, p. 165-175, 2016.

CIDADE, R. E.; FREITAS, P. S.; PEDRINELLI, V. J. In: Revista da SOBAMA: Temas em Educação Física Adaptada, p. 86-91, 2001.

COMITÊ PARALÍMPICO BRASILEIRO (CPB). Comitê Paralímpico Brasileiro convoca a maior delegação da história para os Jogos Parapan-Americanos de Lima. Comitê Paralímpico Brasileiro, [S. l.], p. 1, 16 jul. 2019. Disponível em: https://www.cpb.org.br/noticia/detalhe/2434/comite-paralimpico-brasileiro convoca-a-maior-delegacao-da-historia-para-os-jogos-parapan-americanos-de-lima. Acesso em: 11 jun. 2020.

E-MEC. Cadastro de Instituições e Cursos do Ensino Superior. 2020. Disponível em: https://emec.mec.gov.br/emec/consultacadastro/detalhamento/d96957f455f6405d14c6542552b0f6eb/NTcx/c1b85ea4d704f246bcced664fdaeddb6/RURVQ0HHw08gRs1TSUNB. Acesso em: 20 ago. 2020.

FACUNDO, L. A. et al., Trajetória profissional de treinadores no contexto do esporte paralímpico. Movimento (ESEFID/UFRGS), vol. 25, 25-34, 2019.

FERMINO A. L. et al., Esporte paralímpico: análise da produção de teses e dissertações dos programas de pós-graduação em Educação Física. Revista Brasileira de Ciência e Movimento. Online, vol. 26, n 3, 165-177, 2018. Disponível em: https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/7308. Acesso em: 07 jun. 2020.

GOMES, N. M. Análise da disciplina de educação fisica especial nas Instituições de Ensino Superior públicas do estado do Paraná. 2007. XXf. Tese (Doutorado em Educação Física) -Faculdade de Educação Física. Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2007.

GONÇALVES, V. O.; LEITE, Sabrina T.; DUARTE, E. A Educação física adaptada no currículo de formação em educação física. Itinerarius Reflectionis, v. 16, n. 3, p. 01-15, 18 abr. 2020.

HILGEMBERG, T. Jogos Paralímpicos: História, Mídia e Estudos Críticos da Deficiência. Recorde: Revista de História do Esporte, online, vol. 12, 1. 1-19, 2019. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/Recorde/article/view/25663. Acesso em: 13. Mai. 2020.

LEDUR, J. A.; ASSMANN, A. B.; MAZO, J. Z. XIII Encontro Nacional de História Oral, Mai, 2016, Rio Grande do Sul. Um pioneiro do basquetebol em cadeira de rodas brasileiro: o percurso esportivo de Cláudio Araújo. Associação Brasileira de História Oral, 01 – 14, 2016.

MEIHY, J. C. S. B.; HOLANDA, F. História Oral: como fazer, como pensar. 2ed. 3°reimpressão – São Paulo: Contexto, 2014.

MILISTETD, M. et al., Student-coaches perceptions about their learning activities in the university context. Rev. Bras. Ciênc. Esporte, Porto Alegre, v. 40, n. 3, p. 281287, Set. 2018. Diponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010132892018000300281&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 25 Fev. 2020.

PARANÁ. Plano de Ensino disciplina Introdução à Educação Física Adaptada, ficha n°1 – 10 de fev. de 1998 – Universidade Federal do Paraná, Departamento de Educação Física. p.1. 10 de fev. 1998.

POLLAK, M. Memória e identidade social. Estudos Históricos. Rio de Janeiro, CPDOC-FGV, v.5, n.10, p.200-215, 1992

PORTELLI, A. O que faz a história oral diferente. Projeto História. São Paulo,14. fev. 1997.

RAMOS, V.; BRASIL, V. Z.; GODA, C. O conhecimento pedagógico para o ensino do surf. Rev. educ. fis. UEM, Maringá , v. 24, n. 3, p. 381392, Set. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S198330832013000300005&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 25 Fev. 2020.

RIBEIRO, S. M.; SGUISSARDI, V. A disciplina educação física adaptada nas universidades estaduais do paraná: legalidade e improvisação. Revista da sociedade brasileira de atividade motora SOBAMA. p. 12, 1996.

SILVA, C. S. da; NETO, S. de S.; DRIGO, A. J. A educação física adaptada nos registros da revista da sociedade brasileira de atividade motora adaptada no período de 1996 a 2007. Revista da SOBAMA. São Paulo, v. 13, n. 1, 01-05, Jun. 2012.

THOMPSON, P. A Voz do Passado: história oral. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1992.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ (UFPR). UFPR, desenvolve atividade esportiva para pessoas com deficiência. UFPR. 29 jan. 2016.Disponível em: https://www.ufpr.br/portalufpr/noticias/ufpr-desenvolve-atividade-esportiva-para-pessoas-com-deficiencia/. Acesso em: 19 set. 2020.

WINNICK, J. P. Educação Física e Esportes Adaptados. 3a Ed.: Barueri: Manole; 2004.

Downloads

Publicado

2021-04-05