RUGBY EM CADEIRA DE RODAS: UMA ANÁLISE DA MODALIDADE NO BRASIL

Autores

  • Saulo Gabriel Quintino
  • Rafael Estevam Reis UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ

Resumo

O Objetivo central dessa pesquisa é analisar o cenário esportivo da modalidade Rugby em Cadeira de Rodas no Brasil. Metodologicamente, este estudo se divide em duas partes, inicialmente precisou buscar informações acerca da modalidade no site eletrônica da organização responsável pela administração do esporte, a Associação Nacional de Rugby em Cadeira de Rodas. No site foram encontrado os resultados de competições nacionais e internacionais, participação da seleção nacional em competições no exterior, jogadores e clubes filiados, além de estatuto e outros documentos oficiais importantes para a análise. Após a catalogação dessas informações, com o auxílio da literatura existente, partimos para uma análise sobre a modalidade no Brasil.Num segundo momento, o trabalhou se debruçou na análise do que a literatura vem desenvolvendo sobre o esporte, através da leitura de artigos, livros, dissertações e teses. A modalidade tem crescido no Brasil e hoje está presente em cinco estados e no Distrito Federal, com quatorze entidades filiadas à ABRC, geograficamente, as entidades estão presentes nas regiões Sul (Paraná), Sudeste (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo) e Centro-Oeste (Distrito Federal). O Rugby em Cadeira de Rodas no Brasil está em processo de desenvolvimento, para isso, precisa ser praticado em locais que ainda não conhecem o esporte, Um maior incentivo na compra de material e cadeiras esportivas e buscar mais atletas legíveis para a modalidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Associação Brasileira de Rugby em Cadeira de Rodas, http://www.rugbiabrc.org.br (Acesso em 10/06/2017 às 15:30)

CAMPANA, M. B. et al. O Rugby em Cadeira de Rodas: Aspectos técnicos e táticos e diretrizes para seu desenvolvimento. Motriz: Revista de Educação Física, v. 17, n. 4, p. 748-757, 2011.

CAMPOS, L. F. C. C. et al. Rugby em cadeira de rodas: aspectos relacionados à caracterização, controle e avaliação. Conexões, v. 11, n. 4, p. 72-89, 2013.

CARDOSO, V. D.; GAYA, A. C. A classificação funcional no esporte paralímpico. Conexões, v. 12, n. 2, p. 132-146, 2014.

CAVALLI, L. F. S. et al. Caracterização da curva cinética de temperatura em atletas de rugby em cadeira de rodas. 2017.

DA SILVA, C. S.; SAMUEL DE SOUZA, N. E. T. O.; DRIGO, A. J. A educação física adaptada nos registros da revista da sociedade brasileira de atividade motora adaptada no período de 1996 a 2007. Revista da Associação Brasileira de Atividade Motora Adaptada, v. 13, n. 1, 2012.

FLORES, L. J. F., CAMPOS, L. F. C. C. D.; GOUVEIA, R. B.; SILVA, A. D. A. C.; PENA, L. G. D. S.; GORLA, J. I. (2013). Avaliação da potência aeróbia de praticantes de Rugby em Cadeira de Rodas através de um teste de quadra. Motriz: Revista de Educação Física, 19(2), 368-377.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. Editora Atlas SA, 2008.
GOUVEIA, R. B. Análise do desempenho de atletas de rúgbi em cadeira de rodas através de scout [monografia]. Campinas:Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Educação Física; 2009.

GORLA, J. I. et al. Correlação da classificação funcional, desempenho motor e comparação entre diferentes classes em atletas praticantes de rugby em cadeira de rodas. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, v. 20, n. 2, p. 25-31, 2012.

International Wheelchair Rugby Federation, http://www.iwrf.com (Acesso em 06/06/2020 às 10:20)

KRIPKA R.; SCHELLER, M.; BONOTTO, D. L. Pesquisa documental: considerações sobre conceitos e características na pesquisa qualitativa. CIAIQ2015, 2. 2015.

MARQUES, R. F. R. et al. Mídia e o movimento paralímpico no Brasil: relações sob o ponto de vista de dirigentes do Comitê Paralímpico Brasileiro. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, v. 27, n. 4, p. 583-596, 2013.

PENA, L. G. D. S.; COSTA E SILVA, A. D. A.; CAMPOS, L. F. C. C.; GOUVEIA, R. B.,;ALMEIDA, J. J. G.; DUARTE, E.; GORLA, J. I. (2014). O “rugby” em cadeira de rodas no âmbito da universidade: relato de experiência da Universidade Estadual de Campinas. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, 28(4), 661-669.

REIS, R. E. Políticas Públicas para o esporte paralímpico brasileiro. 2014.

REIS, R.E; SANTOS, T. O. ; CASTRO, S. B. E. ; MEZZADRI, F. M. . Características das entidades gestoras do Rugby em cadeira de rodas do Brasil. 8º Congresso Brasileiro de Gestão do Esporte. 2017.

SIMIM, M. A. M. et al. Desempenho esportivo em atletas de Rugby em cadeira de rodas: uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v. 7, n. 39, p. 244-252, 2013.

YILLA, A. B.; SHERRILL, C. Validating the Beck battery of quad rugby skill tests. Adapted Physical Activity Quarterly, v. 15, n. 2, p. 155-167, 1998.

Downloads

Publicado

2021-01-13