AVANÇOS APÓS O JUÍZO MORAL NA CRIANÇA

Autores

  • Maria Suzana de Stefano MENIN Universidade Estadual Paulista - Presidente Prudente-SP

DOI:

https://doi.org/10.36311/1984-1655.2017.v9esp.13.p350

Palavras-chave:

Juízo moral; Educação moral; Psicologia e Moralidade; Internet e Comunicação.

Resumo

Neste texto, apresentamos a conferência proferida no IV Colóquio Internacional de Epistemologia e Psicologia Genéticas: Teoria e Prática na Construção do conhecimento, dia 24 de novembro de 2016. Nela, fomos desafiados a realizar uma síntese dos avanços em pesquisas e produções após a publicação da obra O Juízo moral na Criança, de Jean Piaget, em 1932. Iniciamos nosso trabalho, retomando alguns dos conceitos centrais dessa obra de Piaget; como as duas grandes tendências morais: heteronomia e autonomia e seus fatores de manu-tenção e desenvolvimento: a coação e egocentrismo, de um lado, e a cooperação e descentração, de outro. Para tornar possível investigar e descrever avanços após o Juízo moral na criança, limitamos nossa busca ao Brasil e demos como ponto de partida a pesquisa de Mario Sergio Vasconcelos sobre A Difusão das ideias de Piaget no Brasil (1996). Seguimos, apresentando uma síntese, com ilustrações, das pesquisas realizadas após os anos de 1996 e que foram sistematizadas em artigos de revisão de estado da arte nesse tema. Finalmente, examinamos, com foco nos últimos dez anos, as produções do Grupo de trabalho (GT) Psicologia e Moralidade, ligado à Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Psicologia, ANPPEP. Refletimos sobre os temas de pesquisa que mais têm comparecido no GT e em suas publicações e, entre eles, vimos, como mais presentes, as relações entre Psicologia moral e educação, embora ainda faltem pesquisas empíricas sobre as estratégias de educação moral. Em conclusão, colocamos a urgência de investigarmos uma nova área que se refere aos modos como a internet e todas as suas formas de comunicação tem se imposto às crianças e adolescentes. Como, praticamente, todas as formas de interação entre esses sujeitos, são agora mediadas por esses meios e seus instrumentos – celulares, ifones, ipads, computadores, e outros, é imprescindível que passemos a investigar e analisar seus efeitos na construção e educação moral e intelectual dos mesmos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental.
Parâmetros curriculares nacionais: temas transversais. Brasília, DF: MEC/SEF, 1997.
LA TAILLE, Y. Humor e tristeza: o direito de rir. São Paulo: Papirus, 2014.
______. Formação ética: do tédio ao respeito de si. Porto Alegre: Artmed, 2009.
LA TAILLE, Y., SOUZA, L. S., VIZIOLI, L. Ética e educação: uma revisão da literatura educacional entre 1990 a 200. Educação e Pesquisa. v. 30, n.1, p.91-108 , São Paulo,
jan./abr., 2004.
LA TAILLE, Y.; MENIN, M. S. S. (orgs.) Crise de valores e valores em crise? Porto
Alegre: Artmed, 2009.
MENIN, M. S. S., BATAGLIA, P.U.R., ZECHI, J. A.(orgs) Projetos bem sucedidos de
educação em valores. Relatos de escolas públicas brasileiras. São Paulo: Cortez, 2013.
PIAGET, J. O juízo moral na criança. São Paulo: Summus, 1994 (1932).
______. Para onde vai a educação. Rio de Janeiro: José Olimpo, 1974 (1948).
______. Psicologia e Pedagogia – primeiras publicações Rio de Janeiro: Forense, 1985
(1935). In:
http://chafic.com.br/chafic/moodle/file.php/1/Biblioteca_Virtual/Temas_educacionais/pi
aget_psicologia_e_pedagogia.pdf
SHIMIZU, A. M., CORDEIRO A. P., MENIN M. S. S. Ética, preconceito e educação:
características de publicações em periódicos nacionais de educação, filosofia e psicologia entre 1970 e 2003. Revista Brasileira de Educação. v.11, n.31, Rio de Janeiro, p.
167-202, jan./abr.2006.
TOGNETTA, L. P., VINHA, T. P. (orgs.) Conflitos na instituição educativa. Perigo ou
oportunidade? Contribuições da Psicologia. Campinas: Mercado das Letras, 2011.
VASCONCELOS, M. S. A difusão das ideias de Piaget no Brasil. São Paulo: Casa do
Psicólogo, 1996.

Downloads

Publicado

2017-07-25

Edição

Seção

Artigos