RELAÇÕES ENTRE AFETIVIDADE E INTELIGÊNCIA NO DESENVOLVIMENTO PSICOLÓGICO DA CRIANÇA:

PERSPECTIVAS TEÓRICAS E INVESTIGAÇÕES EMPÍRICAS

Autores

  • Maria Thereza Costa Coelho SOUZA IP - Universidade de São Paulo-SP

DOI:

https://doi.org/10.36311/1984-1655.2017.v9esp.03.p48

Palavras-chave:

afetividade; inteligência; desenvolvimento; criança.

Resumo

A temática das relações entre afetividade e inteligência é objeto de debates ain-da hoje na Psicologia do Desenvolvimento, a partir de diferentes abordagens teóricas e bases filosóficas. Neste texto será apresentada sob o ponto de vista da teoria epistemológica de Jean Piaget, o qual buscou superar a dicotomia clássica entre afetividade e inteligência; razão e emoção. Inicialmente será retomado o debate no contexto filosófico para passar ao campo da Psicologia, especialmente quanto ao conceito de mente, apresentando em seguida o tema das relações entre afetividade e inteligência no desenvolvimento psicológico, para Piaget e autores pós piagetianos que, inspirados em sua teorização, propuseram diferentes abordagens do assunto. A discussão apresentada pretende assim, contribuir para o debate no campo da Psicologia do Desenvolvimento inspirada na epistemologia genética piagetiana, apontando possíveis caminhos para a pesquisa e a reflexão sobre o tema em sua complexidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Arsenio, W. (2010)- Social Information Processing, Emotions, and Aggression:
Conceptual and Methodological Contributions of the Special Section Articles.
Journal of Abnormal Child Psychology 38(5): 627-32 • April 2010
Arsenio, W. (2002)- Emotionality, Emotion Regulation, and School Performance
in Middle School Children. Sep 2002. Journal of School Psychology
Bearison & Zimiles (1986)- Thought and Emotion. Developmental Perspectives.
Lawrence Erlbaum Associates, Publishers. New Jersey/ London
Brentano (1874/1973). Psicologia de um ponto de vista empírico. Psychology
from an empirical standpoint. Routledge & Kern Paul: London.
Damasio, A. (1994/2005)- O Erro de Descartes: Emoção, razão e o cérebro humano. 2a. edição. São Paulo: Companhia das Letras, 2005. (Original em inglês:
Descartes' Error: Emotion, reason, and the human brain. New York: Putnam,
1994).
De la Taille (2006)- Moral e Ética. Dimensões intelectuais e afetivas. ArtMed:
Porto Alegre.
Honderich, T. (1995)- The Oxford Companion to philosophy. Oxford/New
York: Oxford University Press.
James, W. (1890)- Principles of Psychology. Vol 1. Henry Holt and Companion:
New York
Kant (1796/2006)- Antropologia de um ponto de vista pragmático. Iluminuras
Ltda: São Paulo.
Lemerise & Arsenio (2000) An Integrated Model of Emotion Processes and
Cognition in Social Information Processing. Child Development 71(1): 107-18 •
January 2000
Locke (1690/1999)- Ensaio sobre o entendimento humano. Ed. Nova Cultura:
São Paulo.
Pascal, B. (1670/2002)- Pensées/Pensamentos. Ebooks Brasil.org.
www.ngarcia.org
69
Volume 9 Número Especial/2017
www.marilia.unesp.br/scheme
ISSN: 1984-1655
Piaget (1932)- Le jugement moral chez l’enfant. F. Alcan: Paris.
Piaget (1945)- La formation du symbole chez l’enfant. Delachaux & Niestlé:
Lausanne.
Piaget, J. (1954/1994). Las relaciones entre la inteligencia y la afectividad en el
desarrollo del niño. En G. Delahanty & J. Pérez (Comp.), Piaget y el Psicoanálisis (pp. 181-289). México: Universidad Autónoma Metropolitana.
Piaget (1973). O inconsciente afetivo e o inconsciente cognitivo. Em Piaget, J.-
Problemas de Psicologia Genética. Ed. Forense: São Paulo.
Reeds; Turiel & Brown (1996)- Values and Knowledge. Lawrence Erlbaum Associates,USA.
Rimé, B. & Scherer, K. (1993)- Textes de Base en Psychologie. Les émotions. Delachaux et Niestlé: Lausanne.
Seidl de Moura. (2004). Org. O bebê do século XXI e a psicologia em desenvolvimento. Ed. Casa do Psicólogo: São Paulo.
Wallon (1941)- L’évolution psychologique de l’enfant. Prisme Education; Armand Colin: Paris.
Winnicott, D. (1988)- A natureza humana. Imago: Rio de Janeiro.

Downloads

Publicado

2017-07-25

Edição

Seção

Artigos