Gênese e Estrutura: a Gestalt numa discussão piagetiana

Autores

  • Fernanda Schiavon Ogioni Programa de Pós Graduação da Universidade Federal do Espírito Santo
  • Mariane Lima de Souza Universidade Federal do Espírito Santo
  • Sávio Silveira de Queiroz Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.36311/1984-1655.2009.v2n4.1987

Palavras-chave:

Estruturalismo; Inteligência; Piaget; Gestalt.

Resumo

Piaget dedicou-se a construir uma teoria universal sobre o processo de construção do conhecimento e recorreu aos conceitos de Gênese e Estrutura para explicar como a inteligência é construída e como ocorrem as mudanças na sua qualidade ao longo do desenvolvimento humano. Para esta discussão, apresentou diferentes teorias psicológicas e expôs seu ponto de vista com relação a cada uma delas. Dessa forma, esta pesquisa pretendeu revisar principalmente as obras Psicologia da inteligência (1983), Seis estudos de psicologia (2009) e O estruturalismo (1979), a fim de investigar como a fenomenologia de Husserl, que para Piaget influenciou o desenvolvimento da Gestalt, comparece ao longo da sua discussão sobre os conceitos de Gênese e Estrutura. Este trabalho apresenta-se como uma pesquisa exploratória bibliográfica, com o objetivo de tornar mais explícito o problema colocado e colaborar para a ampliação do conhecimento científico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CHAUÍ, M. de S. Vida e Obra. In HUSSERL, E. Os pensadores: Husserl.
Investigações lógicas: elementos de uma elucidação fenomenológica do
conhecimento. São Paulo: Nova Cultura, 1996. P. 05-13.
DICIONÁRIO PRIBERAM DA LÍNGUA PORTUGUESA. Disponível em:
<http://www.priberam.pt/dlpo/>. Acesso em: 10 maio 2010.
FONDATIONS ARCHIVES JEAN PIAGET. The Jean Piaget Bibliography. Geneve:
Fondations Archives Jean Piaget, 1989.
GIL, A. C. Como elaborar um projeto de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.
HUSSERL, E. “Terceira Lição”. In A ideia da Fenomenologia. Tradução: Artur
Morão. Lisboa: Edições 70, 1986. P. 67-80.
MORA, J. F. Dicionário de Filosofia. São Paulo: Martins Fontes, 2001.
PIAGET, J. Les Mécanismes perceptifs: modèles probabilistes, analyse génétique,
relations avec l’intelligence. Paris: Univ. de France, 1975.
PIAGET, J. O estruturalismo. Tradução: Moacir Renato de Amorim. Rio de
Janeiro: Difel, 1979
PIAGET, J. A psicologia da inteligência. Tradução: Nathanael C. Caixeiro. Rio de
Janeiro: Zahar, 1983.
PIAGET, J. “Introdução: O problema biológico da inteligência”. In O nascimento
da inteligência na criança. Tradução: Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Guanabara,
1987, P. 09-31.
PIAGET, J. Epistemologia Genética. Tradução: Álvaro Cabral. São Paulo: Martins
Fontes, 1990.
PIAGET, J. Abstração Reflexionante: Relações Lógico-Aritméticas e Ordem das
Relações Espaciais. Tradução: Fernando Becker e Petronilha Beatriz Gonçalvez
da Silva. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.
PIAGET, J. Biologia e conhecimento. Tradução: Francisco M. Guimarães.
Petrópolis: Vozes, 2000.
Volume 2 Número 4 – Ago-Dez/2009 193
www.marilia.unesp.br/scheme
ISSN: 1984-1655
PIAGET, J. Seis estudos de Psicologia. Tradução: Maria Alice Magalhães
D?Amorim e Paulo Sérgio Lima Silva. Rio de Janeiro: Forense Universitária,
2009.
WADSWORTH, B. J. Inteligência e afetividade da criança na teoria de Piaget.
Tradução: Esméria Rovai. São Paulo: Pioneira Educação, 2000.

Downloads

Publicado

2022-02-02

Edição

Seção

Artigos