ESCOLAS CÍVICO-MILITARES E O DESENVOLVIMENTO DA MORALIDADE

Autores

  • Bianca de Morais Canestraro Grizotes Pedagoga pelo Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná (UFPR)
  • Loriane Trombini Frick Professora Adjunta do Departamento de Teoria e Fundamentos da Educação da Universidade Federal do Paraná (UFPR)

DOI:

https://doi.org/10.36311/1984-1655.2021.v13n2.p63-92

Palavras-chave:

Educação em Valores, Moralidade, Militar, Educação, Autonomia Moral

Resumo

No final de 2019, o Governo Federal em parceria com o Ministério da Educação lançou o Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares. O presente artigo tem por objetivo analisar qual o tipo de moralidade (se autonomia ou heteronomia) pode ser promovida pelas Escolas Cívico-Militares, em função dos seus princí-pios estabelecidos. Como referencial teórico são utilizados autores que discutem a Educação em Valores nas escolas a partir da Psicologia da Moralidade. Trata-se de um estudo descritivo, de caráter qualitativo que contou com análise documental. Para tanto, consultou-se os documentos legislativos base deste pro-grama e Manual das Escolas Cívico-Militares, publicado pelo Ministério da Educação. Inicialmente, retomam-se os princípios da Educação em Valores, para então analisar como o respeito, o procedimento de construção de regras, o uso de sanções, o trabalho intencional com valores e a gestão democrática são abordados no material. A análise dos dados evidenciou que as práticas previstas pelos documentos regentes do programa em questão não colaboram para o desenvolvimento da autonomia moral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGÊNCIA DE NOTÍCIAS DO PARANÁ. Governador sanciona lei que altera regras das escolas cívico-militares. 2021. Não paginado. Disponível em: http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=110513&tit=Governador-sanciona-lei-que-altera-regras-das-escolas-civico-militares. Acesso em: 20 jan. 2021.

ALVES, M. F.; TOSCHI, M. S. A militarização das escolas públicas: uma análise a partir das pesquisas da área de educação no Brasil. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação - Periódico científico editado pela ANPAE, [S.l.], v. 35, n. 3, p. 633, dez. 2019. Doi: https://doi.org/10.21573/vol35n32019.96283.

ARAÚJO, U. F. de. Escola, democracia e a construção de personalidades morais. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.26, n.2, p. 91-107, jul./dez. 2000.

ARAÚJO, U. F. de. O. Ambiente Escolar e o Desenvolvimento do Juízo Moral Infantil. In: MACEDO, Lino (Org.) Cinco estudos de educação moral. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1999.

BATAGLIA, P. U. R.; MORAIS, A.; LEPRE, R. M. A teoria de Kohlberg sobre o desenvolvimento do raciocínio moral e os instrumentos de avaliação de juízo e competência moral em uso no Brasil. Estud. psicol. (Natal), Natal, v. 15, n. 1, p. 25-32, Apr. 2010. https://doi.org/10.1590/S1413-294X2010000100004.

BARONI, M. C. de S. Justiça restaurativa na escola: trabalhando as relações sociomorais. 2011. Dissertação - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Presidente Prudente, SP.

BRASIL. Decreto Nº 10.004, de 5 de setembro de 2019. Institui o Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares. Diário Oficial da União, 06 de setembro de 2019, edição 173, seção 1, página 1.

BRASIL. Ministério da Educação. LDB - Lei nº 9394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da Educação Nacional. Brasília, DF, 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Manual das Escolas Cívico-Militares. S/d. Disponível em: http://escolacivicomilitar.mec.gov.br/#o-programa. Acesso em: 30 out. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs). Ética. Brasília. MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Portaria nº 2.015, de 20 de novembro de 2019. Regulamenta a implan-tação do Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares - Pecim em 2020, para consolidar o modelo de Escola Cívico-Militar - Ecim nos estados, nos municípios e no Distrito Federal, 2019, edição 225, seção 1, página 42. Disponível em: https://www.in.gov.br/web/dou/-/portaria-n-2.015-de-20-de-novembro-de-2019-228864271. Acesso em: 15 nov. 2020.

CRUZ, L. A. de C. M. Militarização das escolas públicas em Goiás: disciplina ou medo? 2017. Dissertação - Pontifícia Universidade Católica de Goiás. Goiânia -GO.

CRUZ, L. A. de C. M.; RIBEIRO, M. do E. S. R. C. Militarização das escolas públicas do estado de Goiás: uma reflexão sob os olhares de Glória Anzáldua e Michel Foucalt. Revista Mosaico, v. 8, n. 2, p. 173-182, jul./dez. 2015.

DELVAL, J. A escola possível: democracia, participação e autonomia. São Paulo: Mercado de Letras, 2007.

DÍAZ-AGUADO, M. J. Da violência escolar à cooperação em sala de aula. Ame-ricana-SP: Adonis, 2015.

DOURADO, L. F.; OLIVEIRA, J. F. de. A qualidade da educação: perspectivas e desafios. Cad. Cedes, Campinas, vol. 29, n. 78, p. 201-215, maio/ago. 2009.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. São Paulo: Atlas, 2011.

HOM, G. B.; MACHADO, A. Escola não é quartel - Porque não podemos aceitar a militarização das escolas públicas? Jornal O Sísifo, vol. 03, nº ISSN 2675-4347, 2020, p. 1.

KADOOKA, A.; LEPRE, R. M; EVANGELISTA, V. de M. A. Considerações sobre a educação moral de Kohlberg. Colloquium Humanarum, vol. 12, n. Especi-al, 2015, p. 1607-1614.

KOHLBERG, L. Psicología del desarrollo moral. Trad. Asun Zubiaur Zárate. Editorial Desclée de Brouwer: Bilbao, 1992.

LA TAILLE, Y. Autoridade na escola. In.: AQUINO, J. G. (Org) Autoridade e autonomia na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo: Summus, 1999.

MAIA, F. N. de O.; MARQUES, L. B.; BRUNATTI, C. C. R. M.; MORAIS, A. A aprendizagem cooperativa como um recurso para a educação em valores sociomorais na escola. Revista Schème, v. 12, n. 2, ago-dez, 2020.

MARQUES, C. A. E.; TAVARES, M. R.; MENIN, M. S. S. Valores sociomorais. In.: TOGNETTA, L. R. P.; MENIN, M. S. S. Coleção Valores Sociomorais: refle-xões para educação. Americana: Editora Adonis, 2017.

MENIN, M. S. S. Desenvolvimento Moral: Refletindo com pais e professores. In: MACEDO, Lino (Org.) Cinco estudos de educação moral. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1999.

MENIN, M. S. S. Valores na escola. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 28, n.1, p. 91 - 100, jan./jun. 2002.

MENIN, M. S. S. Avanços após o Juízo Moral na Criança. Revista Schème. v. 9, n. Especial, 2017. Doi: https://doi.org/10.36311/1984-1655.2017.v9esp.13.p350

MENIN, M. S. S.; BATAGLIA, P. U. R.; ZECHI, J. A. M. (Orgs.). Projetos bem-sucedidos de educação em valores: relatos de escolas públicas brasileiras. São Paulo: Cortez, 2013.

MENIN, M. S. S.; TREVISOL, M. T. C.; ZECHI, J. A. M.; BATAGLIA, P. U. R. Projetos bem-sucedidos de educação em valores sociomorais: contribuições pa-ra o cotidiano da escola. Revista de Educação PUC-Campinas, v. 22, n. 1, p. 1-17, mar. 2017. Doi: https://doi.org/10.24220/2318-0870v22n1a3449.

PARANÁ. Lei 20.338, de 06 de outubro de 2020. Institui o Programa Colégios Cívico-Militares no Estado do Paraná e dá outras providências. Diário Oficial nº. 10786 de 7 de outubro de 2020, p. 3. Disponível em: http://www.fiepr.org.br/relacoes-governamentais/uploadAddress/Lei-n-20.338,-de-06-de-outubro-de-2020%5B94485%5D.pdf. Acesso em: 10 jan. 2021.

PIAGET, J. O juízo moral na criança. 4. ed. São Paulo: Summus, 1932/1994.

PIAGET, J. Os procedimentos de educação moral. In: MACEDO, Lino (Org.) Cinco estudos de educação moral. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1999.

SÓCRATES, T. Manual das Escolas Cívico-Militares prioriza a formação integral dos estudantes, o projeto pedagógico e a gestão escolar. Portal MEC, 2020. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/component/content/article/211-noticias/218175739/85211-manual-das-escolas-civico-militares-prioriza-a-formacao-integral-dos-estudantes-o-projeto-pedagogico-e-a-gestao-escolar?Itemid=164. Acesso em: 23 nov. 2020.

TOGNETTA, L. R. P.; AVILÉS MARTINEZ, J. M.; DAUD, R. P. Respeito é bom e eu gosto! O valor do respeito. In.: TOGNETTA, L. R. P.; MENIN, M. S. S. Cole-ção Valores Sociomorais: reflexões para educação. Americana: Editora Adonis, 2017.

TOGNETTA, L. R. P.; VINHA, T. P. Quando a escola é democrática: um olhar sobre a prática das regras e assembléias na escola. Campinas: Mercado de Le-tras, 2007.

TOGNETTA, L. R. P.; VINHA, T. P. (Orgs.) É possível superar a violência na escola? Construindo caminhos para a formação moral. São Paulo: Editora do Brasil, Faculdade de Educação, Unicamp, 2012.

VILLANI, M.; OLIVEIRA, D. A. Avaliação Nacional e Internacional no Brasil: os vínculos entre o PISA e o IDEB. Educ. Real., Porto Alegre, v. 43, n. 4, p. 1343-1362, Oct. 2018. http://dx.doi.org/10.1590/2175-623684893.

VINHA, T. et al. Da escola para a vida em sociedade: o valor da convivência democrática. São Paulo: Adonis, 2017.

Downloads

Publicado

2021-12-01

Edição

Seção

Artigos