O DESENVOLVIMENTO COGNITIVO E SUA RELAÇÃO COM A CONSTRUÇÃO DE REGRAS ALIMENTARES: UM ESTUDO DE CASO SOBRE O EMPRATAMENTO E A ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

Autores

Palavras-chave:

Desenvolvimento cognitivo, Desenvolvimento moral, Regras alimentares

Resumo

Regramentos em torno do tema alimentação fazem parte precocemente da vida humana. Guias Alimentares são produzidos por órgãos públicos no Brasil e internacionalmente com o intento de direcionar as condutas por caminhos mais saudáveis. Resta, pois, entender se as crianças e adolescentes de fato seguem, em sua prática composicional de pratos, as regras de alimentação saudável preconizadas na literatura científica. A luz da teoria piagetiana, esta pesquisa se volta para compreensão de como se constroem e são praticadas as regras de empratamento e se há relação com os estágios de desenvolvimento cognitivo. Para tanto, efetuou-se uma pesquisa qualitativa com dezenove crianças e adolescentes, de escolas do Rio Grande do Sul. Os participantes foram convidados a elaborar, de forma prática, pratos para a refeição do almoço. Após a conclusão
da tarefa, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas. A partir da análise dos dados, foram identificados seis grupos de composição de pratos, partindose de seleções majoritariamente realizadas por gosto ou interesse pelo lúdico até escolhas mais racionalizadas em prol do saudável. Verifica-se forte tendência a conduta guiada pelo gosto. Evidenciou-se que a aprendizagem das regras é em primeiro plano encabeçada por orientações parentais e pelo empirismo individual. Conclui-se que as habilidades necessárias para seleção de alimentos que irão compor os pratos, visando ao saudável, tem relação íntima com o desenvolvimento cognitivo dos indivíduos. Nesse sentido, conteúdos escolares e guias podem auxiliar na racionalização das regras alimentares, favorecendo as escolhas mais saudáveis, por serem essas fundamentadas no saber científico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BLANCO, V. J. Regras alimentares: um estudo sobre a orientação da consciência moral na infância e adolescência. 2019. 299 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS, 2019.

Downloads

Publicado

2020-12-31

Edição

Seção

Artigos