Finalidade da natureza e destinação da razão nos escritos kantianos de 1784

Autores

  • Monique Hulshof Universidade Estadual de Campinas UNICAMP/ SP

DOI:

https://doi.org/10.36311/2318-0501.2021.v9n1.p27

Palavras-chave:

Kant, Finalidade, Natureza, Razão, Destinação

Resumo

Ao revisitar algumas polêmicas em torno do conceito de finalidade da natureza utilizado por Kant em seus escritos sobre moral e política de 1784, o presente artigo apresenta dois objetivos. Em primeiro lugar, trata-se de ressaltar que esse conceito possui um estatuto crítico e não dogmático nas Lições de Direito Natural, na Fundamentação e na Ideia. Em segundo lugar, pretendese explicitar que o uso deste conceito está ancorado na pressuposição kantiana de “disposições naturais” e de “destinação” da razão humana, introduzida na primeira Crítica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Monique Hulshof, Universidade Estadual de Campinas UNICAMP/ SP

Monique Hulshof é professora de ética do Departamento de Filosofia da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Doutorou-se na Universidade de São Paulo (USP) em 2011. Publicou a tradução da Crítica da razão prática pela Editora Vozes em 2016. Faz parte da diretoria da Sociedade Kant Brasileira e é editora da revista Studia Kantiana. Suas pesquisas estão centradas em filosofia moral e política de Kant e em teoria feminista.

Downloads

Publicado

2021-07-10

Edição

Seção

Artigos/Articles