Educação, ciência e verdade em tempos de “miséria do saber”

Autores

  • Helton Messini Costa Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.36311/2236-5192.2021.v22esp2.p137

Palavras-chave:

Verdade, Saber, Pós-modernidade

Resumo

O presente estudo procura compreender a amplitude dos fenômenos do negacionismo científico, do revisionismo, do relativismo, bem como, das chamadas fake news na produção do conhecimento a partir do contexto de crise estrutural do capital, deveras hiper dimensionada pela pandemia da COVID-19. Buscamos analisar a contribuição das teorias da pós-modernidade que, junto às questões econômicas e políticas, propiciaram uma crise nos critérios de verdade, realidade e, sobretudo, na relevância do saber elaborado frente ao senso comum, contexto que denominamos de “miséria do saber”. Para tais análises, atentamos para a atualidade do método do materialismo histórico e dialético na configuração da categoria verdade distanciando-se, por um lado de uma matriz positivista com sua proposição de verdade absoluta e, por outro, de seu contrário, isto é, da suposição de inexistência por completo de uma ideia de verdade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helton Messini Costa, Universidade Federal Fluminense

Doutorando em Educação pela Universidade Federal Fluminense. Mestre em Educação pela Universidade Federal Fluminense - UFF Membro do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Filosofia Política e Educação - NuFiPE vinculado à Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense - UFF, do Grupo de Pesquisa Trabalho, Arte e Educação, vinculado ao Instituto Benjamin Constant - IBC e da International Gramsci Society do Brasil (IGS/Brasil).

Referências

ALMEIDA, R. Bolsonaro presidente: conservadorismo, evangelismo e a crise brasileira. Revista Novos estudos. CEBRAP - SÃO PAULO. v. 38, n.01 jan.–abr. 2019

ANTUNES, R. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a negação e a afirmação do trabalho. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2009.

ANTUNES, R. Coronavírus: o trabalho sob fogo cruzado. São Paulo: Boitempo, 2020.

BACHELARD, G. A formação do espírito científico: contribuição para uma psicanálise do conhecimento. Tradução de Estela dos Santos Abreu. Rio de Janeiro: Contraponto, 2016.

CHAUÍ, M. Escritos sobre a universidade. São Paulo: Editora Unesp, 2001.

COSTA, H. M. Escola Sem Partido: concepções de escola, educação, formação humana e sociedade. Dissertação de mestrado - Universidade Federal Fluminense (UFF), Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2019.

DELORS, J. Educação: um tesouro a descobrir. 2. ed. São Paulo: Cortez. Brasília, DF: MEC/UNESCO, 2003.

DUARTE, N. A individualidade para si: contribuição à uma teoria histórico-crítica da formação do indivíduo. 3. ed. Campinas – SP: Autores associados, 2013.

DUARTE, N. Sociedade do conhecimento ou sociedade das ilusões?: quatro ensaios crítico-dialéticos em filosofia da educação. 1. ed. Campinas, SP: Autores associados, 2008.

DUAYER, M. Jorge Luis Borges, filosofia da ciência e crítica ontológica: verdade e emancipação. Revista Margem esquerda. n. 24, p. 87 – 110, 2015.

FERNANDES, F. A Revolução Burguesa no Brasil: ensaio de interpretação sociológica. São Paulo: Contracorrente, 2020.

FEYERABEND, P. K. Contra o método. Tradução de Cezar Augusto Mortari. 2. ed. São Paulo: Editora Unesp, 2011.

FISCHER, M. Realismo capitalista: é mais fácil imaginar o fim do mundo do que o fim do capitalismo. Tradução de Rodrigo Gonsalves, Jorge Adeodato e Maikel da Silveira. 1. ed. São Paulo: Autonomia literária, 2020.

FONTES, V. História e verdade. In: FRIGOTTO, G.; CIAVATTA, M. (Orgs.). Teoria e educação no labirinto do capital. 4. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2016.

FURET, F. Pensando a revolução francesa. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2012.

GRAMSCI, A. Cadernos do Cárcere. Vol. 2. Os intelectuais; o princípio educativo; jornalismo. Tradução de Carlos Nelson Coutinho, 3. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2004.

GRAMSCI, A. Cadernos do cárcere. Vol. 3. Maquiavel. Notas sobre o estado e a política. Tradução de Carlos Nelson Coutinho. 3. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

GRAMSCI, A. Cadernos do cárcere. Vol. 1. Introdução ao estudo da filosofia; a filosofia de Benedetto Croce. Tradução de Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução de Tomaz Tadeu da Silva e Guacira Lopes Louro. Rio de Janeiro: Lamparina, 2015.

HARVEY, D. Condição Pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. Tradução de Adail Ubirajara Sobral e Maria Stela Gonçalves. São Paulo: Edições Loyola, 2017.

HARVEY, D. 17 contradições e o fim do capitalismo. Tradução de Rogério Bettoni. 1. Ed. São Paulo: Boitempo, 2016.

HOBSBAWM, E. J. Como mudar o mundo: Marx e o marxismo. Tradução Donaldson M. Garschagen. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

HOBSBAWM, E. J. Era dos extremos. O breve século XX: 1914 – 1991. Tradução de Marcos Santarrita. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

HOEVELER, R. A direita transnacional em perspectiva histórica: o sentido da "nova direita" brasileira. In: DEMIER, F.; HOEVELER, R. (Orgs.). A onda Conservadora: ensaios sobre os atuais tempos sombrios no Brasil. Rio de Janeiro: Mauad, 2016.

JAMESON, F. Pós-modernismo: a lógica cultural do capitalismo tardio. Tradução de Maria Elisa Cevasco. 2. ed. São Paulo: Ática, 2006.

JAPIASSU, H. A revolução científica moderna. Rio de Janeiro: Imago, 1985.

JORNAL DA UNICAMP. Desmentindo as fake news sobre vacinas. 2020. Disponível em: <https://www.unicamp.br/unicamp/ju/artigos/luiz-carlos-dias/desmentindo-fake-news-sobre-vacinas>. Acesso em 07 jan. 2021.

KOSIC, Karel. Dialética do Concreto. Tradução de Célia Neves e Alderico Toríbio. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1969.

KUHN, T. S. A estrutura das revoluções científicas. Tradução de Beatriz Vianna Boeira e Nelson Boeira. São Paulo: Perspectiva, 2018.

LATOUR, B. Onde aterrar? Como se orientar politicamente no antropoceno. Tradução de Marcela Vieira. 1. ed. Rio de Janeiro: Bazar do tempo, 2020.

LATOUR, B. Por que a crítica perdeu a força? De questões de fato a questões de interesse. O que nos faz pensar, Rio de Janeiro, v.29, n.46, p.173-204, jan.-jun.2020. Disponível em: <http://www.oquenosfazpensar.fil.puc-rio.br/index.php/oqnfp/article/view/748>. Acesso em 07 jan. 2021.

LATOUR, B. Jamais fomos modernos: ensaio de antropologia simétrica. Tradução de Carlos Irineu da Costa. 1. ed. São Paulo: Editora 34, 2019.

LEFEBVRE. H. Lógica formal lógica dialéctica. Traducción de M. Esther Benitez Eiroa. 1. ed. Madrid: Siglo XXI de España editores, 1970.

LIGUORI, G. A originalidade do conceito de ideologia em Gramsci. 2020. (08m22s). Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=QiXgjY3L4Tk>. Acesso em 22 dez. 2020.

LÖWY, M. As aventuras de Karl Marx contra o Barão de Münchhausen: marxismo e o positivismo na sociologia do conhecimento. Tradução de Juarez Guimarães Suzanne Felicie Lewy. 5. ed. São Paulo: Cortez, 1994.

LUKÁCS, G. Para uma ontologia do ser social I. Tradução de Carlos Nelson Coutinho; Mario Duayer e Nélio Schneider. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2018.

LUKÁCS, G. Para uma ontologia do ser social 2. Tradução de Nélio Schneider, Ivo Tonet e Ronaldo Vielmi Fortes. 1. ed. São Paulo: Boitempo, 2013.

LUKÁCS, G. Introdução à uma estética marxista: Sôbre a particularidade como categoria da estética. Tradução de Carlos Nelson Coutinho e Leandro Konder. 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1970.

LYOTARD, J. A condição pós-moderna: Tradução de Ricardo Corrêa Barbosa. 12. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2009.

MANDEL, E. O capitalismo tardio. Tradução de Carlos Eduardo Silveira Matos, Regis de Castro Andrade e Dinah de Abreu Azevedo. São Paulo: Abril Cultural, 1982.

MARX, K. Caderno de Paris: manuscritos econômicos filosóficos. Tradução de José Paulo Netto e Maria Antónia Pacheco. 1. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2015.

MARX, K. Grundrisse: manuscritos econômicos de 1857-1858. Esboços da crítica da economia política. Tradução de Mario Duayer e Nélio Schneider. São Paulo: Boitempo. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2011.

MARX, K. O Capital: crítica da economia política. São Paulo: Nova Cultural, 1996. v. 1.

MARX, K.; ENGELS, F. A Ideologia Alemã: crítica da mais recente filosofia alemã em seus representantes Feuerbach, B. Bauer e Stirner, e do socialismo alemão em seus diferentes profetas. Tradução de Rubens Enderle, Nélio Schneider e Luciano Cavini Martorano. São Paulo: Boitempo, 2007.

MATTOS, M. B. Governo Bolsonaro: neofacismo e autocracia burguesa no Brasil. São Paulo: Usina editorial, 2020.

MECINTYRE, L. Post-truth. Massachusetts: MIT - Press, 2018.

MÉSZÁROS, I. Para além do capital: rumo à uma teoria da transição. Tradução de Paulo Cezar Castanheira e Sérgio Lessa. 1. ed. São Paulo: Boitempo, 2011.

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL. MPF quer que pastor Valdemiro Santiago pague indenização por anúncio de falsa cura da covid-19. 2020. Disponível em: <http://www.mpf.mp.br/sp/sala-de-imprensa/noticias-sp/mpf-quer-que-pastor-valdemiro-santiago-pague-indenizacao-por-anuncio-de-falsa-cura-da-covid-19>. Acesso em 07 jan. 2021.

PERRENOUD, P. Dez novas competências para ensinar. Tradução de Patrícia Chittoni Ramos e Cristina Dias Alessandrini. 1. ed. Porto Alegre: Penso, 2000.

POPPER, K. R. A lógica da pesquisa científica. Tradução de Leonidas Hegenberg e Octanny Silveira da Mota. 2. ed. São Paulo: Cultrix, 2013.

ROPÉ, F.; TANGUY, L. (Orgs.). Saberes e competências: o uso de tais noções na escola e na empresa. Campinas, SP: Papirus, 1997.

RORTY, R. Pragmatismo e política. Tradução de Paulo Ghiraldelli Jr. 1. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

RORTY, R. A filosofia e o espelho da natureza. Tradução de Antonio Trânsito. 2. ed. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1995.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica, quadragésimo ano: novas aproximações. Campinas, SP: Autores associados, 2019.

SAVIANI, D. Pedagogia Histórico-Critica: primeiras aproximações. 11. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2013.

SECCO, L. A epidemia e o fascismo. In: LOLE, A. STAMPA, I. GOMES, R. L. R. (Orgs.). Para além da quarentena: reflexões sobre crise e pandemia. Rio de Janeiro: Mórula, 2020.

SEMERARO, G. Gramsci e os novos embates da filosofia da práxis. Aparecida-SP: Ideias e Letras, 2006.

SCHIOCHET, R. A Evolução do Conceito de Marketing “Verde”. Revista Meio Ambiente e Sustentabilidade. v. 15, n. 7. Curitiba, jun/dez – 2018. Disponível em: . Acesso em 04 jan. 2021.

WOOD, E. M. Democracia contra capitalismo: a renovação do materialismo histórico. Tradução de Paulo Cezar Castanheira. São Paulo: Boitempo, 2011.

Downloads

Publicado

2021-12-22