ANÁLISES DA HISTORIOGRAFIA E DOS DOCUMENTOS INTERNACIONAIS DA ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE AS MULHERES, VOLTADOS PARA OS DIREITOS HUMANOS

  • Rosana Maria Pires Barbato SCHWARTZ Universidade Presbiteriana Mackenzie
  • Joao Clemente de SOUZA NETO Universidade Presbiteriana Mackenzie
Palavras-chave: Gênero, Direitos Humanos, Movimentos Sociais

Resumo

Este artigo intercruza a historiografia de gênero, com as propostas das Conferências da Organização das Nações Unidas – ONU - sobre as mulheres, expressas em documentos nacionais e internacionais com os Direitos Humanos. Dessa forma, em se tratando de pesquisa historiográfica e documental a análise estruturou-se rigorosamente pela identificação e relação entre temas, focos e ações das mulheres e movimentos sociais femininos, segundo os contextos históricos; delineamento dos focos das pesquisas acadêmicas; classificação dos temas quanto à natureza nos registros/documentos plataformas de ação da conferência de Beijing e verificação das estratégias metodológicas, que salientaram as mudanças de paradigma no sentido dos métodos e abordagens. O corpus documental para análise circunscreveu-se na historiografia ou pesquisas acadêmicas sobre as mulheres, dos anos de 1950 até a conferência de Beijing, em 1995 e a plataforma de ação dessa conferência.

Recebido em: 20/05/2019
Aprovado em: 24/09/2019

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosana Maria Pires Barbato SCHWARTZ, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Doutora em História (PUC/SP). Professora na Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Joao Clemente de SOUZA NETO, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Doutora em Ciências Sociais (PUC/SP). Professor na Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Referências

MATOS, Maria Izilda de; BORELLI, Andrea; SCHWARTZ, Rosana. M. P. B. Gênero, terceiro setor e desenvolvimento: quebradeiras uma luta pela preservação do meio ambiente e cultura dos babaçu. São Paulo: Verona, 2015.

MATOS, Maria Izilda S. de. ­História, cotidiano e cultura. São Paulo: EDUSC, 2002.

MATOS, Maria Izilda S. Do público para o privado: redefinindo espaços. Cadernos Pagu, São Paulo, p. 97-115, 1995.

MATOS, Maria Izilda S. Gênero em debate: trajetória e perspectivas contemporâneas (Org.). São Paulo: EDUSC, 1997.

SCHWARTZ, Rosana M. P. B. Beijing, muito mais que palavras: a quarta conferência sobre a mulher da Organização Das Nações Unidas – ONU. Curitiba: Editora Appris, 2017.

Publicado
2019-10-23
Seção
Artigos