[1]
M. A. Werle, “Winckelmann, Lessing e Herder: estéticas do efeito?”, Trans/Form/Ação, vol. 23, nº 1, p. 19–50, jan. 2000.