Nossas universidades: uma reflexão crítica

Autores

  • Joysi MORAES

DOI:

https://doi.org/10.36311/1519-0110.2014.v15n1.3984

Palavras-chave:

universidade, burocracia, reprodução e manutenção de status quo. Uma prévia

Resumo

Neste ensaio, uma espécie de sátira um pouco mordaz, o objetivo é conversar acerca do modo como a universidade se organiza, no interior do sistema de ensino superior, para a reprodução de certa ordem social. Em outros termos, discute-se, sobre o modo como a universidade, através do modelo burocrático, reproduz eternamente mais do mesmo a serviço do capital e em nome da manutenção do poder de uma minoria. Foi utilizada a fábula de Orwell (2000), A revolução dos bichos, para ilustrar a traição de um ideal, de uma universidade que deveria agir no interesse do povo, mas que, muitas vezes, não preocupada com as finalidades sociais do conhecimento age em detrimento desse povo. Isto, porque a universidade torna-se apenas uma estrutura de ensino em que os meios se tornam fins e os fins formativos são esquecidos; onde a criação do conhecimento e sua reprodução cedem lugar ao controle burocrático de sua produção. Uma universidade que produz pesquisas a quem pode pagar sem averiguar o fim da encomenda, isso coberto pela ideologia da neutralidade doconhecimento e seu produto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Joysi MORAES

O Laboratório Editorial foi instituído com o objetivo de criar condições e oportunidades para a difusão de pesquisas e tornar públicos os resultados dos trabalhos do corpo docente da FFC. Constitui-se num órgão adjunto à Diretoria da FFC e vinculado à SAEPE, com o apoio da Seção Gráfica, da Diretoria, da Biblioteca, e das Seções de Finanças, Compras e Técnica Acadêmica. A função do Laboratório Editorial é a de assessorar, planejar, realizar e distribuir livros, periódicos e outras publicações elaboradas na FFC.

E-mail: labeditorial@marilia.unesp.br 

Downloads

Edição

Seção

Artigos