Sentidos Atribuídos ao Mundo do Trabalho pelas Crianças: a Escola como parte desse Processo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36311/2236-5192.2018.v19n1.05.p71

Palavras-chave:

Trabalho, Sentidos, Escola

Resumo

Diversos estudos demonstram a importância de articular crianças com o fenômeno do trabalho, visto que elas já possuiriam conhecimentos e opiniões sobre, a partir das suas experiências sociais e das influências produzidas pelas instituições socializadoras. Esse estudo objetivou investigar os sentidos atribuídos por crianças ao trabalho, analisando as repercussões do meio nesse processo, especialmente as de uma escola privada da cidade de Fortaleza – CE. Partiu-se da Análise de Conteúdo de Bardin para analisar os discursos explicativos das crianças sobre seus desenhos e sobre as entrevistas semiestruturadas, demonstrando que o fenômeno do trabalho foi denotado como fundamental para o homem obter sustento e reconhecimento social e consumir. A escola foi apontada como meio de aumentar as possibilidades futuras para esse grupo de crianças, demostrando que o bom trabalho seria aquele que se construiria através do estudo.

Recebido em: 17/04/2017.
Aprovado em: 01/03/2018.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amanda Antunes MIRANDA, Universidade Federal do Ceará

Psicóloga pela Universidade Federal do Ceará (2016) e Mestranda em Psicologia no Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Ceará (2017). Endereço eletrônico: amanda.antunes12@hotmail.com.

Raquel Nascimento COELHO, Universidade Federal do Ceará

Psicóloga e mestre em Psicologia pela Universidade Federal do Ceará (2008) e doutora em Psicologia Social pela Universidad Complutense de Madrid (2013). Professora adjunta do Departamento de Psicologia da Universidade Federal do Ceará. Endereço eletrônico: raquelcoelho@ufc.br.

Referências

ANTUNES, R. Adeus ao trabalho? Ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. São Paulo: Cortez Editora, 1995.
ANTUNES, R. Caracol e sua concha: ensaios sobre a nova morfologia do trabalho. São Paulo: Boitempo, 2006.
ANTUNES, R. Século XXI: nova era da precarização estrutural do trabalho? In: Seminário Nacional de Saúde Mental e Trabalho, 2008, São Paulo. Anais... São Paulo: Fundacentro, 2008.
ANTUNES, R. Trabalho e precarização numa ordem neoliberal. In: PATTO, M. H. S. A cidadania negada. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2009. p. 35-48.
ANTUNES, R.; ALVES, G. As mutações no mundo do trabalho na era da mundialização do capital. Educação e Sociedade, Campinas, v. 25, n. 87, p. 335-351, mai./ago., 2004.
AQUINO, C. A. B. Transformações no modelo industrial: “novos” trabalhos e nova temporalidade. Psicologia e Sociedade, Belo Horizonte, v. 19, n. 1, p. 21-28, Edição Especial, 2007.
AQUINO, C. A. B.; SILVA, V. N.; OLIVEIRA, T. S.; MARTINS, D. P. Subjetividad y las transformaciones de la temporalidad laboral: contribuciones a la psicologia. Revista Poiésis, Rio de Janeiro, n. 25, p. 1-7, jun., p. 2013.
BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.
BEE, H.; BOYD, D. A criança em desenvolvimento. Porto Alegre: Artmed, 2011.
BENDASSOLLI, P. F.; GONDIM, S. M. G. Significados, sentidos e função psicológica do trabalho: discutindo essa tríade conceitual e seus desafios metodológicos. Avances en Psicología Latinoamericana, Bogotá, v. 32, n. 1, p. 131-147, 2014.
BOCK, A. M. A psicologia sócio-histórica: uma perspectiva crítica em psicologia. In: BOCK, A. M.; GONÇALVES, M. G.; FURTADO, O. (Org.). Psicologia Sócio-Histórica: uma perspectiva crítica em psicologia. São Paulo: Cortez, 2001. p. 15-35.
CAPPELINI. O consumo de experiências traz mais felicidade que a compra de bens materiais. Floripa Experience, Floripa. Disponível em: https://floripaxperience.wordpress.com/2015/01/21/o-consumo-de-experiencias-traz-mais-felicidade-que-a-compra-de-bens-materiais/. Acesso em: 16 maio 2016.
COELHO, R. N. El alargamiento de la juventud: un análisis psicosocial de las trayectorias de jóvenes de Brasil y España. 2013. Tese (Doutorado em Psicologia Social) – Departamento de Psicología Social, Universidad Complutense de Madrid, Madrid, 2013.
COELHO, R. N. Processo de inserção laboral: uma visão psicossocial a partir da vivência de jovens da periferia da cidade de fortaleza. 2008. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Centro de Ciências Humanas, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2008.
CORDEIRO, A. C. F.; MENEZES, J. A.; CASTRO, L. R. Oficinas da Cidade em Fortaleza. Psicologia: reflexão e crítica, Porto Alegre, v. 15, n. 2, p. 53-61, 2002.
COSTA, F. B.; BENDASSOLLI, P. F. Significando práticas e praticando significações. Revista de Psicologia da UNESP, São Paulo, v. 8, n. 2, 195-198, 2009.
GONÇALVES, C. M.; COIMBRA, J. L. Significados construídos em torno da experiência profissional/trabalho. Psicologia.pt: o portal dos psicólogos, 2002. Disponível em: < <http://www.psicologia.pt>. Acesso em: 03 mar. 2016.
MARX, K. Manuscritos econômicos e filosóficos. In: FROMM, E. Conceito marxista do homem. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1983. p. 89-102
MINAYO, M. C. S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Rio de Janeiro: Vozes, 1994.
NASSER, S. D. Conflitos entre escola pública e escola privada e suas repercussões no cotidiano escolar do estudante da escola pública. In: Congresso Luso Afro Brasileiro de Ciências Sociais, 11, 2011, Salvador. Anais... Salvador: Universidade Federal da Bahia, 2011.
NATIVIDADE, M. R. O trabalho na sociedade contemporânea: os sentidos atribuídos pelas crianças. 2007. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2007.
NATIVIDADE, M. R.; COUTINHO, M. C. O trabalho na sociedade contemporânea: os sentidos atribuídos pelas crianças. Psicologia e Sociedade, Belo Horizonte, v. 24, n. 2, p. 430-439, mai./ago., 2012.
NATIVIDADE, M. R.; COUTINHO, M. C.; ZANELLA, A. V. Desenho na pesquisa com crianças: análise na perspectiva histórico-cultural. Contextos Clínicos, São Leopoldo, v. 1, n. 1, p. 9-18, jun., 2008.
NEVES, J. L. Pesquisa qualitativa: características, usos e possibilidades. Caderno de Pesquisa em Administração, São Paulo, v. 1, n. 3, s/p, 2º sem., 1996.
PASQUALINI, J. C.; GARBULHO, N. F.; SCHUT, T. Orientação profissional com crianças: uma contribuição à educação infantil. Revista Brasileira de Orientação Profissional, Florianópolis, v. 5, n. 1, p. 71-85, jun., 2004.
PÉREZ, B. C.; PÓVOA, J.; MONTEIRO, R.; CASTRO, L. R. Cidadania e participação social: um estudo com crianças no Rio de Janeiro. Psicologia & Sociedade, Belo Horizonte, v. 20, n. 2, p. 181-191, 2008.
PINO, A. O social e o cultural na obra de Vigotski. Educação e Sociedade, Campinas, v. 21, n. 71, p. 45-78, 2000.
QUEIRÓS, T.; FREIRE-RIBEIRO, I.; RIBEIRO, M. C. Eu quero ser... Representações sociais das crianças sobre o mundo do trabalho. In: Colóquio Afirse Secção Portuguesa, 17, 2009, Lisboa. Anais... Lisboa: 2009.
SANTOS, A. V. Influências da família e da escola na formação de trabalhadores: papeis coincidentes? In: Reunião Anual da ANPEd, 28, 2005, Caxambu. Anais..., Caxambu: 2005, p. 1-16.
SILVA, R. N. B.; GARCIA, M. F. O conceito de trabalho ao longo da história humana. In: Encontro nacional de Estudos do Trabalho, 7, 2001, Salvador. Anais... Salvador: 2001.
SILVA, C. R.; GOBBI, B. C.; SIMÃO, A. A. O uso da análise de conteúdo como uma ferramenta para a pesquisa qualitativa: descrição e aplicação do método. Organizações Rurais e Agroindustriais, Lavras, v.7, n.1, p. 70-81, 2011.
TOLFO, S. R.; COUTINHO, M. C.; ALMEIDA, A. R.; BAASCH, D.; CUGNIER, J. S. Revisitando abordagens sobre sentidos e significados do trabalho. Research Gate. 2005. Disponível em: <https://www.researchgate.net/publication/215548982_Revisitando_abordagens_sobre_sentidos_e_significados_do_trabalho>. Acesso em: 02 jun. 2016.
VIGOTSKI, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. 1. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2001.
VIGOTSKI, L. S. A formação social da mente. 7. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.
VIGOTSKI, L. S. Pensamento e Linguagem. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2008.
VYGOTSKI, L. S.; LURIA, A. R. El instrumento y el signo en el desarrollo del niño. Madri: Gráficas Rogar, 2007.
VYGOTSKY, L. S. El problema del desarrollo de las funciones psíquicas superiores. In: VYGOTSKY, L. S. Obras Escogidas III. Madri: Visor Distribuiciones, 1995. p. 01-28.
XAVIER, M. P.; AQUINO, C. A. B.; MIRANDA, L. L. A Caverna: um retrato literário da inserção do sujeito no emergente modelo de produção moderno. Psicologia Clínica, Rio de Janeiro, v. 22, n. 2, p. 131-145, 2010.
ZANELLA, A. V. Atividade, significação e constituição do sujeito: considerações à luz da psicologia histórico-cultural. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 9, n. 1, p. 127-135, 2004.

Downloads

Publicado

2018-05-25

Edição

Seção

Artigos