Práticas pedagógicas de prevenção contra violência sexual na infância

análise de histórias para crianças

Autores

  • Daniele Pelaes Damasceno Maduro Universidade do Estado do Amapá
  • Ângela do Céu Ubaiara Brito Universidade do Estado do Amapá

DOI:

https://doi.org/10.36311/2236-5192.2021.v22nEdição%20Especial.p107

Palavras-chave:

Violência SexuaL, Infância, Livros Infantis

Resumo

A investigação tem como objetivo analisar as Práticas Pedagógicas que possibilitam a formação das crianças em relação a violência sexual na infantil por meio de histórias para as crianças,com o intuito de que as crianças possam desenvolver habilidades de proteção. Tem a seguinte pergunta investigativa: Como trabalhar práticas pedagógicas com as crianças por meio de histórias que abordam a temática da violência e prevenção sexual na infância? A metodologia fundamenta-se na abordagem qualitativa, no estudo bibliográfico com uso de artigos, livros, dissertação e teses nos últimos 10 anos de pesquisa na área. Os resultados de pesquisa mostram que existe a necessidade de investir nas intervenções que forneçam informações sobre violência sexual e sua prevenção para as crianças, pais, educadores e outros profissionais que trabalham com o público infantil. Assim, os livros infantis analisados, podem contribuir e auxiliar no trabalho de pro?ssionais a desenvolverem projetos de prevenção, ajudando os mesmos no processo de criação, seleção e identi?cação de livros para serem usados nas práticas de ensino. A pesquisa auxilia na formação da família sobre métodos de abordagem adequada com as crianças em relação a informação sobre a violência sexual.

Recebido em: 22/06/2020.
Aprovado em:24/11/2020

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniele Pelaes Damasceno Maduro, Universidade do Estado do Amapá

Graduanda em Pedagogia pela Universidade do Estado do Amapá - (UEAP), pertencente ao grupo de Pesquisa Ludicidade, Inclusão e Saúde (LIS).

Ângela do Céu Ubaiara Brito, Universidade do Estado do Amapá

Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo(2013); professora da Universidade do Estado do Amapá e no Programa de Mestrado em Educação da Universidade Federal do Amapá (PPGED/UNIFAP).

Referências

ARIÈS, Philippe. História social da criança e da família. 2. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1981.

AZAMBUJA, M. R. F. Violência sexual intrafamiliar: é possível proteger a criança? Ed: Livraria do Advogado. Porto Alegre, RS. 2004.

ABRAPIA – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA MULTIPROFISSIONAL DE PROTEÇÃO A INFÂNCIA E À ADOLESCÊNCIA. Abuso sexual – mitos e realidade. Petrópolis: Autores & Agentes & Associados, 3ª Ed., Abrapia, 2002.

ARAÚJO, Maria de Fátima. Violência e abuso sexual na família. Psicologia em Estudo, Maringá, v.7, n.2, p.3-11, 2002.

ARCARI, Caroline. Pipo e Fifi: Ensinando proteção contra a violência sexual. Curitiba: Ed. Caqui, 2018.

BARROS, Odívia. Segredo segredíssimo. São Paulo: Geração Editorial, 2011.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal: Edições 70, 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretária de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular/Secretária de Educação Básica –Brasília: MEC 2016 2ª versão. Disponível em: <http://www.consed.org.br/

download/base-nacional-comum-curricular-2a-versao-revista>. Acessado em 08 de Abril de 2017.

CÉSAR, M. R. de A. Gênero, sexualidade e educação: notas para uma “Epistemologia”. Curitiba: Editora UFPR, 2009

DESLANDES, S. F. Care of Children and Adolescents Suffering Domestic Violence: Analysis of a

Service.Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 10 (supplement 1): 177-187, 1994.

Ferrari, D.C.A. &Vecina, T.C.C. O fim do silêncio na violência familiar: teoria e prática. São Paulo: Ágora,2002.

FURNISS, T. Abuso Sexual da Criança: uma abordagem multidisciplinar, Porto Alegre, Artes Médicas, 1993.

FAHLBERG, V. (org). Textos Básicos, apostila da Disciplina “Capacitação para Entrevista de Revelação no Caso de Abuso Sexual”, Depto. de Serviço Social / PUCRio, 2001.

FALEIROS, E. Abuso sexual contra crianças e adolescentes: os (des)caminhos da denúncia. Brasília: Presidência da República, Secretaria Especial dos Direitos Humanos, 2003.

FRANCO, Maria Laura Puglisi Barbosa. Análise do conteúdo. Brasília, 2º edição: Liber Livro editora, 2005.

GEISEN, Cynthia. Meu corpo é especial:um guia para que a família converse sobre abuso sexual. São Paulo:Paulus, 2007.

LANDINI, Tatiana Savoia.O professor diante da violência sexual. vol. 04. São Paulo, SP: Cortez,

MAIO, Eliane Rose. O nome da coisa. Maringá: UniCorpore, 2011.

MARTELLI, Andréa Cristina. Uma Experiência pedagógica com o tema transversal Orientação

Sexual. SELLA, Aparecida Feolae CORBARI, Clarice Cristina (orgs.).Discutindo o Ensino. Cascavel, Pr. Edunioeste, 2009.

MEDEIROS, João Bosco. Redação científica:a prática de fichamentos, resumos, resenhas.9. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia cientifica: ciência e conhecimento científico, métodos científicos, teoria, hipóteses e variáveis. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

MIRANDA, Ângela Torma; YUNES, Maria Angela Mattar. A denúncia do abuso sexual contra

crianças e adolescentes no ambiente escolar. SILVA, Fabiane Ferreira et al. (orgs.). Sexualidade e escola: compartilhando saberes e experiências. Rio Grande: FURG, 2008, p. 101-109.

NOGUEIRA, Lara. Meu corpinho é só meu. Curitiba: Editora Inverso, 2019.

OSTETTO, Luciana Esmeralda (org.).Educação Infantil: saberes e fazeres da formação de professores. Campinas/SP: Papirus(Coleção Ágere), 2008.

POSTMAN, N. O desaparecimento da infância. Rio de Janeiro: Graphia, 2012.

PIETRO, AngelaTorma. A denúncia de abuso sexual no ambiente escolar: o estudo de uma proposta de intervenção para professores do Ensino Fundamental.117f. Dissertação (Mestrado em Educação Ambiental) – Universidade Federal do Rio Grande: Rio Grande, 2007.

ROMARO, R. A; CAPITÃO, C. G. As faces da violência: aproximações, pesquisas, reflexões. São

Paulo: Vetor, 2007.

SANDERSON, C. Abuso Sexual em Crianças: fortalecendo pais e professores para proteger crianças de abusos sexuais.São Paulo: M. Books do BrasilEditora, 2005.

SAYÃO, Yara. Refazendo laços de proteção: ações de prevenção ao abuso e àexploração sexual

comercial de crianças e adolescentes. Manual de orientação paraeducadores. São Paulo, SP: CENPEC: Childhood Instituto WFC Brasil, 2006.

SOMA, Sheila ; SILVA, Alessandra ; WATARAI, Cristina. O Segredo da Tartarina. São Paulo: Universidade da Família, 2011.

SIQUINEL, Cláudia Bonete. Chapeuzinho cor-de-rosa e a Astúcia do Lobo Mau. Campo Grande: Biblio Editora, 2010.

TEICHER, M.H. Feridas que não cicatrizam:a neurobiologia do abuso infantil.Scientific American Brasil, 1, 83-89, 2002.

WORLD HEALTH ORGANIZATION.Global consultation on violence and health. (1996).

Violence: a public healtthpriority(document WHO/EHA/SPI.POA.2). Geneva: WHO. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_

arttext&pid=S1413-81232006000500007> Acesso em: 13 de abril de 2019.

Downloads

Publicado

2021-02-12

Edição

Seção

Artigos