1
SANTOS, Júlia Schettino Jacob dos; MATA, Marta Leandro. Práticas Educacionais Relacionadas à Competência em
Informação nas Bibliotecas das Universidades Federais Brasileiras. Brazilian Journal of Information Science:
research trends, vol. 17, publicação contínua, 2023, e023033. DOI: 10.36311/1981-1640.2023.v17.e023033.
PRÁTICAS EDUCACIONAIS RELACIONADAS À
COMPETÊNCIA EM INFORMAÇÃO NAS
BIBLIOTECAS DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS
BRASILEIRAS
Educational practices related to information literacy in libraries of brazilian federal universities
Júlia Schettino Jacob dos Santos (1), Marta Leandro da Mata (2)
(1) Universidade Federal do Espírito Santo, Brasil, juliasjs@gmail.com
(2) martaleandromata@gmail.com
Resumo
Este estudo teve como objetivo analisar as práticas educacionais relacionadas à competência em informação
desenvolvidas pelas bibliotecas inseridas nas universidades federais brasileiras. Para tanto, realizou-se uma
pesquisa de cunho exploratório e documental com abordagem quali-quantitativa, utilizando-se a análise de
conteúdo. Identificou-se um quantitativo de 657 ações de cunho educacional. Observou-se que, apesar do
alto número de atividades identificadas, alguns conteúdos como caracterização e avaliação de fontes de
informação não são abordados na maioria das atividades. Além disso, identificou-se a necessidade de
integrar as práticas educacionais ao currículo dos discentes. Considera-se que este projeto contribuirá para
a criação de um programa de competência em informação aplicável, voltado para o contexto brasileiro em
que as bibliotecas e instituições de ensino superior terão como base um modelo teórico-prático para auxiliar
em ações de competência em informação.
Palavras-chave: Competência em informação; Práticas educacionais; Universidades federais; Biblioteca
universitária; Brasil.
Abstract
This study aimed to analyze the educational practices related to information literacy improved by libraries
incorporated in Brazilian federal universities. For that, an exploratory and documental research with a quali-
quantitative approach was carried out, using the content analysis. A number of 657 actions of an educational
nature were identified. Note that, despite the high number of identified activities, some content such as
characterization and evaluation of information sources are not observed in most activities. In addition, the
need to integrate educational practices into the students' curriculum was identified. Consider that this project
2
SANTOS, Júlia Schettino Jacob dos; MATA, Marta Leandro. Práticas Educacionais Relacionadas à Competência em
Informação nas Bibliotecas das Universidades Federais Brasileiras. Brazilian Journal of Information Science:
research trends, vol. 17, publicação contínua, 2023, e023033. DOI: 10.36311/1981-1640.2023.v17.e023033.
will contribute to the creation of an applicable information literacy program, aimed at the Brazilian context
in which libraries and higher education institutions will be based on a theoretical-practical model to assist
in information literacy actions.
Keywords: Information literacy; Educational practices; Federal universities; University libraries; Brazil.
1 Introdução
No contexto atual, permeado pela utilização de tecnologias que possibilitam a produção, a
apropriação e o compartilhamento de informações em larga escala, as instituições de ensino
constituem-se como entidades fundamentais para a construção de uma sociedade crítica e
reflexiva. Andriola e Araújo (2021 p. 459) afirmam que a educação contribui para a “[...]
edificação de uma nação forte, constituída de cidadãos conscientes e de ampla visão de mundo”.
Neste sentido, as instituições de ensino devem preconizar a formação integral do indivíduo, que
inclui a capacidade de reflexão sobre as principais questões que permeiam a sociedade, além da
formação técnica e profissional pautadas em questões éticas (Andriola e Araújo 2021).
Em âmbito universitário, Paula (2017) enfatiza a necessidade de as universidades federais
se reestruturarem internamente a partir do desenvolvimento de inovações pedagógicas,
propiciando tanto a manutenção do ensino dos discentes que se encontram no ambiente
universitário quanto o acolhimento de novos estudantes, principalmente os que fazem parte de
camadas historicamente excluídas do ensino superior. Acredita-se que a participação das
bibliotecas universitárias neste processo pode oferecer subsídios à plena formação dos discentes
no que se refere à disponibilização de atividades de cunho educacional com enfoque no
desenvolvimento de habilidades, conhecimentos e atitudes voltadas à interação com o universo
informacional, estimulando os indivíduos a refletirem sobre os processos de busca e uso da
informação, bem como em relação às questões éticas e legais relacionadas como propõe a
competência em informação.
Compreende-se que o trabalho educativo relacionado à competência em informação nas
bibliotecas universitárias contribui para a formação de toda a comunidade acadêmica, envolvendo
o aprendizado para lidar com a informação nos diferentes âmbitos da vida dos indivíduos (Nicolino
e Casarin 2021). Salienta-se que as ações de competência em informação devem ocorrer em todos
os níveis da educação formal (da educação básica ao ensino superior), sendo que no contexto
3
SANTOS, Júlia Schettino Jacob dos; MATA, Marta Leandro. Práticas Educacionais Relacionadas à Competência em
Informação nas Bibliotecas das Universidades Federais Brasileiras. Brazilian Journal of Information Science:
research trends, vol. 17, publicação contínua, 2023, e023033. DOI: 10.36311/1981-1640.2023.v17.e023033.
universitário, estas atividades podem auxiliar estudantes, pesquisadores, colaboradores, entre
outros grupos a “[...] realizar trabalhos acadêmicos e pesquisas em nível de graduação, iniciação
científica, mestrado, doutorado e pós-doutorado” (Gerlin, Matta e Nunes 2019 p. 496).
Com base no exposto, o objetivo geral deste estudo consiste em investigar as práticas
educacionais relacionadas à competência em informação nas bibliotecas das universidades federais
brasileiras. Os objetivos específicos são: a) identificar o tipo de atividade realizada pelas
bibliotecas universitárias federais; b) verificar para que público é direcionada; c) identificar quem
são os colaboradores envolvidos; d) descrever os recursos físicos e tecnológicos utilizados; e)
averiguar se as ações estão integradas aos currículos dos cursos de ensino superior das instituições;
f) identificar os conteúdos instrucionais ministrados; f) examinar as formas de avaliação do
programa (avaliação no todo e avaliação dos estudantes); g) verificar as formas de divulgação das
ações.
Ressalta-se que essa pesquisa faz parte de um projeto de âmbito maior ao qual pretende
desenvolver um programa de competência em informação em uma universidade de caráter público.
Essa investigação apresenta um panorama das ações voltadas para a competência em informação
desenvolvidas pelas bibliotecas de universidades federais brasileiras, fornecendo subsídios para o
planejamento, implementação e execução de programas e/ou ações de desta natureza em
instituições de ensino superior. Por sua vez, também, traz contribuições teórico-práticas no âmbito
das pesquisas que abordam a competência em informação no cenário brasileiro, contribuindo para
o amadurecimento do tema no cenário nacional.
2 Desenvolvimento da competência em informação por meio de ações em
bibliotecas universitárias brasileiras
Apesar da gênese da competência em informação, preconizada inicialmente por Paul
Zurkowski (1974) estar atrelada a uma concepção técnica relacionada ao ambiente de trabalho dos
indivíduos, observa-se a ampliação do conceito para uma perspectiva social nas últimas décadas
que inclui sua aplicação em diferentes âmbitos (profissional, acadêmico, pessoal, social, entre
outros), para distintas finalidades como, por exemplo, para a construção e validação de princípios
democráticos, capacidade crítica no que se refere à avaliação da informação, reconhecimento da
4
SANTOS, Júlia Schettino Jacob dos; MATA, Marta Leandro. Práticas Educacionais Relacionadas à Competência em
Informação nas Bibliotecas das Universidades Federais Brasileiras. Brazilian Journal of Information Science:
research trends, vol. 17, publicação contínua, 2023, e023033. DOI: 10.36311/1981-1640.2023.v17.e023033.
desinformação em diferentes meios como redes sociais (Zurkowski 2014; Mata 2022). Essa
competência se refere às relações dos indivíduos com o universo informacional, sugerindo ações
para que os indivíduos consigam identificar/expressar suas necessidades informacionais do
cotidiano, buscar informações quando for preciso e/ou quando sentirem desejo, avaliar a
informação de forma crítica, utilizar e comunicar eticamente as informações disponíveis em
quaisquer meios, entre outras formas de interação com os processos informacionais. Belluzzo
(2005) conceitua a competência em informação como um:
[...] processo contínuo de interação e internalização de fundamentos conceituais,
atitudinais e de habilidades específicas como referenciais à compreensão da
informação e de sua abrangência, em busca da fluência e das capacidades
necessárias à geração do conhecimento novo e sua aplicabilidade ao cotidiano das
pessoas e das comunidades ao longo da vida (BELLUZZO 2005 p. 38).
Alguns autores compreendem a competência em informação como um processo de ensino-
aprendizagem visando à construção de competências digitais, comunicacionais e informacionais
(Uribe Tirado 2014; Mata 2018). Neste sentido, tem-se a produção de conteúdos que devem ser
disponibilizados aos indivíduos por meio de diversas ações em ambientes de ensino, informação e
cultura, incluindo as bibliotecas universitárias. A partir disso, a biblioteca universitária deve ser
vista como um local de destaque no sistema educacional, um espaço em que se encontram diversos
tipos de recursos, produtos e serviços informacionais que podem contribuir para o alcance dos
objetivos educativos nas instituições de ensino.
A Association of College & Research Libraries (ACRL) disponibiliza um documento que
visa a estruturação de ações de competência em informação no contexto do ensino superior. São
apresentadas as estruturas conceituais, contendo práticas de conhecimento e disposições que se
relacionam aos posicionamentos que os indivíduos devem adotar diante do universo
informacional, como examinar a origem da informação e o contexto em que ela foi produzida,
compreender que a informação pode ser criada e disponibilizada a partir de diferentes meios e para
diversas finalidades, entender que a informação possui valor econômico, social e/ou educativo,
considerar que os processos de busca e avaliação da informação são complexos e que precisam de
estratégias diversificadas, entre outras questões (ACRL 2016). Recomenda-se que as atividades de
competência em informação abarquem o Framework proposto pela ACRL, por exemplo, e outros
5
SANTOS, Júlia Schettino Jacob dos; MATA, Marta Leandro. Práticas Educacionais Relacionadas à Competência em
Informação nas Bibliotecas das Universidades Federais Brasileiras. Brazilian Journal of Information Science:
research trends, vol. 17, publicação contínua, 2023, e023033. DOI: 10.36311/1981-1640.2023.v17.e023033.
modelos e/ou conteúdos que possam ser adequados às necessidades informacionais dos indivíduos
que fazem parte dessas ações.
Em âmbito internacional, destacam-se os programas de competência em informação
implementados oficialmente nas instituições de ensino superior, como nos Estados Unidos, Nova
Zelândia, Austrália e Espanha. No contexto espanhol, Santos e Mata (2021) realizaram uma ampla
investigação a fim de compreender como estes programas se estruturam naquele país, identificando
um número expressivo de ações que estão consolidadas no contexto universitário, sendo
incorporadas à cultura organizacional das instituições.
No Brasil, conforme levantamento realizado por Mata e Alcará (2016), através da análise
dos trabalhos apresentados no Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias (SNBU) e no
Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação (CBBD), existem poucas ações desta
natureza sendo realizadas pelas instituições de ensino superior no país e, a maioria tem foco no
treinamento e/ou educação de usuários. Paralelamente, ao realizar um levantamento na Base de
Dados Referencial de Artigos de Periódicos em Ciência da Informação (Brapci), verifica-se uma
quantidade ínfima de trabalhos relacionados a programas de competência em informação nas
instituições de ensino superior brasileiras.
Destaca-se o estudo desenvolvido por Santos, Simeão e Nascimento (2016) em que são
relatadas as ações bibliotecárias e docentes ligadas ao Programa de Formação para a Competência
em Informação da Universidade de Brasília (UnB), no contexto da disciplina de “Tópicos
Especiais em Biblioteconomia e Ciência da Informação: Competência em Informação para a
Iniciação Científica”, disponibilizada no campus da Faculdade UnB Planaltina (FUP). A pesquisa
demonstrou que apesar de as ações carecerem de aperfeiçoamento, notou-se uma melhoria com
relação aos trabalhos científicos produzidos pelos discentes no que se refere às habilidades de
busca, recuperação e uso da informação de forma ética.
Santos et al. (2017) também contam a experiência do Grupo de Trabalho de Capacitação
de Usuários da Superintendência de Documentação da Universidade Federal Fluminense (UFF),
em que descrevem as ações voltadas à educação e à capacitação de usuários. Os autores relatam
como o programa auxilia seus usuários a aprimorar suas habilidades informacionais, tornando-os
cada vez mais autônomos nos processos de busca, recuperação e uso da informação no contexto
6
SANTOS, Júlia Schettino Jacob dos; MATA, Marta Leandro. Práticas Educacionais Relacionadas à Competência em
Informação nas Bibliotecas das Universidades Federais Brasileiras. Brazilian Journal of Information Science:
research trends, vol. 17, publicação contínua, 2023, e023033. DOI: 10.36311/1981-1640.2023.v17.e023033.
acadêmico. Um dos principais objetivos das ações é permitir que a comunidade acadêmica
expanda suas possibilidades de acesso, interação, assimilação e uso da informação, impactando na
formação acadêmica, profissional e pessoal dos estudantes.
o trabalho de Peres, Miranda e Simeão (2016) objetiva criar um programa de
competência em informação para os estudantes da UnB, promovendo a qualificação para o acesso
e uso criativo da informação. Os autores pretendem implementar atividades de modo a fortalecer
as habilidades informacionais destes indivíduos para que se tornem multiplicadores no processo
de capacitação para pesquisa e busca de informações em atividades com estudantes da rede
pública, principalmente das escolas que se localizam nas proximidades da universidade. Assim,
além de contribuir para a formação acadêmica e social dos indivíduos vinculados à instituição, o
programa também almeja auxiliar no processo de ensino-aprendizagem dos estudantes das escolas
públicas.
Gerlin, Matta e Nunes (2019) compartilharam um processo de planejamento de programas
de competência em informação e competência leitora no âmbito universitário, com a atuação de
bibliotecários, docentes e discentes envolvidos em ações educacionais e culturais. A pesquisa
contempla objetivos referentes ao diagnóstico estrutural da instituição e da biblioteca universitária,
ações voltadas para os usuários da biblioteca, capacitação dos bibliotecários envolvidos na rede e
prevê a formação de multiplicadores. As autoras entendem que as universidades podem trabalhar
por meio de redes colaborativas, pois tendem a receber a contribuição de profissionais de diversas
áreas, facilitando o planejamento, implementação e execução de programas de competência em
informação.
Maia e Santos (2022) apresentaram um relato de experiência acerca do denominado
Programa de Formação de Competência em Informação para bibliotecários do Sistema Integrado
de Bibliotecas da Universidade Federal de São Carlos (SIBi-UFSCar) cuja atuação se relaciona à
capacitação profissional da equipe de colaboradores do sistema de bibliotecas da referida
universidade, bem como à criação de eventos, de atividades e de materiais voltados para a
satisfação das demandas da comunidade acadêmica.
O relato das experiências referentes às ações educacionais promovidas pelas bibliotecas é
fundamental para que se possa compreender os procedimentos de planejamento e execução de
7
SANTOS, Júlia Schettino Jacob dos; MATA, Marta Leandro. Práticas Educacionais Relacionadas à Competência em
Informação nas Bibliotecas das Universidades Federais Brasileiras. Brazilian Journal of Information Science:
research trends, vol. 17, publicação contínua, 2023, e023033. DOI: 10.36311/1981-1640.2023.v17.e023033.
ações de competência em informação. Além disso, as instituições devem publicar (divulgar)
informações relativas às atividades em seus sites para que os estudantes possam participar dessas
práticas educacionais. Considera-se importante que as bibliotecas universitárias que não possuem
programas estruturados tenham acesso a informações que podem auxiliá-las como, por exemplo,
“consultar sites de bibliotecas com perfil semelhante que tenham um programa consolidado para
conhecer as ações realizadas de forma a buscar opções que sejam viáveis para a sua instituição”
(Nicolino e Casarin 2021 p. 16). A seguir são apresentados os procedimentos metodológicos da
presente pesquisa.
3 Procedimentos metodológicos
Trata-se de um estudo exploratório e documental com abordagem quali-quantitativa.
Primeiramente, acessou-se o site do Ministério da Educação (MEC), identificando-se 69
universidades federais. Adentrou-se nos sites oficiais dessas instituições, buscando-se pelas
homepages das bibliotecas centrais e setoriais, verificando-se a existência de 640 unidades de
informação.
A partir do acesso ao site institucional dessas bibliotecas, buscou-se pela seção relacionada
às ações de competência em informação, verificando-se a utilização de termos como
“treinamento”, “formação”, “capacitação”, “orientação de usuários” e, com menor recorrência,
“competência em informação” para designar tais seções. A exploração das páginas referentes a
estes serviços possibilitou a identificação de 657 práticas educacionais, incluindo as de cunho
presencial e virtual. Posteriormente, os dados relacionados à estrutura destas atividades foram
coletados com base nas categorias contidas no Quadro 1, no período compreendido entre abril e
maio de 2021.
8
SANTOS, Júlia Schettino Jacob dos; MATA, Marta Leandro. Práticas Educacionais Relacionadas à Competência em
Informação nas Bibliotecas das Universidades Federais Brasileiras. Brazilian Journal of Information Science:
research trends, vol. 17, publicação contínua, 2023, e023033. DOI: 10.36311/1981-1640.2023.v17.e023033.
Quadro 1 Componentes estruturais das práticas educacionais relacionadas à competência em informação
Componentes estruturais das
atividades
Descrição
Modalidade
Atividade presencial, virtual ou híbrida
Tipo
Caráter de cada atividade (cursos, treinamento,
oficinas, etc)
Público-alvo
Indivíduos ou grupos de indivíduos aos quais o
programa é destinado
Colaboradores
Profissionais e/ou setores que atuam nas atividades
Recursos físicos e tecnológicos
Local onde os programas são ministrados (biblioteca,
salas de aula, etc) e quais os recursos tecnológicos
utilizados (plataformas de aprendizagem, sites, etc).
Integração curricular
Forma de integração das ações com os cursos e/ou
currículos
Conteúdos
Conteúdos abordados durante as atividades
Avaliação da aprendizagem dos
participantes e do programa no todo
Formas e tipos de instrumentos utilizados para
avaliar a aprendizagem dos estudantes e a qualidade
das ações
Divulgação das ações
Meios em que ocorre a divulgação das atividades
Fonte: elaborado pelas autoras (2023).
Com relação à análise dos dados coletados, utilizou-se a proposta de análise de conteúdo,
a qual pressupõe a categorização e subcategorização dos dados. A partir das categorias
mencionadas no Quadro 1, tornou-se possível compreender como se estruturam as atividades
educacionais disponibilizadas por bibliotecas inseridas nas universidades federais brasileiras.
4 Resultados e discussão
Esta seção apresenta os resultados obtidos por meio da verificação dos sites oficiais das
bibliotecas das universidades federais do Brasil. Das 640 unidades de informação identificadas,
25,31% (162) mencionam em seus sites a existência de ações educativas relacionadas à