O poeta vai morrer

Autores

  • Antônio do Amaral ROCHA

DOI:

https://doi.org/10.36311/1808-8473.2007.v1n4.1402

Resumo

o presente trabalho analisa a produção poética do personagem-poeta Paulo Martins no filme Terra em transe (1967), de Glauber Rocha, a partir da “epígrafe”: “Não conseguiu firmar o nobre pacto / Entre o cosmos sangrento e a alma pura / Gladiador defunto mas intacto (...) / (Tanta violência mas tanta ternura)”, de Mário Faustino e mostra que há uma alteridade temática entre as idéias contidas na balada de Faustino, na vida e na produção poética de Paulo Martins como personagempoeta e narrador da obra fílmica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

ROCHA, A. do A. (2011). O poeta vai morrer. BALEIA NA REDE, 1(4). https://doi.org/10.36311/1808-8473.2007.v1n4.1402