A PARCERIA TRANS-PACÍFICO COMO UMA ESTRATÉGIA DE CONTENÇÃO DA CHINA

Autores

  • Gabriela Cristina Granço do Amaral San Tiago Dantas
  • Thais Caroline Lacerda Mattos UNESP Marília

DOI:

https://doi.org/10.36311/1982-8004.2013.v7n1.2783

Palavras-chave:

Trans-Pacific Partnership (TPP), China, Estados Unidos, Ásia Pacífico

Resumo

A presente intervenção visa a discorrer as relações entre Estados Unidos e China na Ásia Pacífico e irá discursar sobre a entrada dos Estados Unidos nas negociações da Trans-Pacific Partnership (TPP), 2008. A complexa relação entre esses países faz necessária a discussão acerca de sua interdependência econômica, as estratégias chinesas para a política internacional e as participações norte- americanas nos tratados de livre-comércio que abrangem a região. O foco da discussão na Parceria Trans-Pacífico se deve por esta se apresentar em muitos momentos, como o elemento chave na estratégia da administraçao Obama no objetivo de aprofundar o envolvimento norte americano na região do Pacífico. Os crescentes mercados na Ásia Pacífico já são os principais destinos para os produtos manufaturados dos Estados Unidos e estima-se que o grupo de países participantes do TPP, é um mercado de grande significância para exportação de bens e serviços dos Estados Unidos. Assim, tem-se um panorama das perspectivas que podem ser aguardadas para as relações sino-americanas nos próximos anos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriela Cristina Granço do Amaral, San Tiago Dantas

Mestranda em Relações Internacionais pelo Programa de Pós Graduação San Tiago Dantas.

Thais Caroline Lacerda Mattos, UNESP Marília

Aluna do 4º ano (Bacharelado) de Ciências Socias. Ciência Política

Publicado

2015-04-14

Edição

Seção

Miscelânea