FOOTGOLF ADAPTADO: O PROCESSO DE ADAPTAÇÃO DE UMA MODALIDADE PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

Palavras-chave: Atividade motora adaptada, Footgolf Adaptado, Esporte Paralímpico

Resumo

O objetivo central deste estudo é o de apresentar a adaptação da modalidade footgolf para pessoas com deficiência. O trabalho se dividiu em dois momentos, inicialmente precisou se focar em apresentar conceitualmente o Footgolf e o movimento do Esporte Adaptado. Num segundo momento, concentramos nossos esforços em apresentar as classes criadas para o processo de adaptação da modalidade Footgolf, explicando passo a passo o processo e detalhando as característica de cada um desses grupos e de suas deficiências. Para isso, foi criado um quadro demonstrativo posteriormente destrinchado. Optamos por criar cinco classes funcionais, abrangendo todas as deficiências existentes (Deficiência física, visual, intelectual e auditiva) onde cada classe refere-se a um grupo de deficiência e suas especificidades. O processo de adaptação de uma modalidade para pessoas com deficiência é complexo e demorado, no sentido de padronizar suas regras em vários países e continentes. Ao criar essa modalidade, não temos a pretensão de definir as regras e as classes de forma definitiva, esse é o momento de organizar eventos esportivos onde o Footgolf Adaptado seja jogado, jogado, analisado, e aperfeiçoado, para que continue se desenvolvendo e buscando o alinhamento necessário para que a prática esportiva seja cada vez mais adequada. Por fim, esperamos que cada vez mais pessoas com deficiência desfrutem desse esporte, e que Footgolf convencional e adaptado possam, crescer e se desenvolver paralelamente.

Recebido em: 27/04/2020

Reformulado em: 17/06/2020

Aceito em: 21/06/2020

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABFG. Federação Brasileira e Footgolf. Disponível em: Acesso em: 18 mar. 2019.
ARAÚJO, P. F. Desporto Adaptado no Brasil: origem, institucionalização e atualidade. 1997. Tese (Doutorado em Educação Física) – Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.
ARAÚJO, P. F. Desporto adaptado no Brasil / Paulo Ferreira de Araújo. – São Paulo: Phorte, 2011. 216p. WINCKLER, C. Esporte e a Pessoa com Deficiência – Contexto Histórico. In:
BRITO, A.P.; MAGALHÃES, C.; SANTOS, A. Footgolf, uma nova modalidade. EFDesportes, Revista Digital, ano 18, no181. Buenos Aires, 2013.
CARDOSO, V. D.; GAYA, A. C. A classificação funcional no esporte paralímpico. Conexões: Educação Física, Esporte E Saúde, v. 12, n. 2, p. 132-146, 2014.
DE MOURA SIMIM, M. A.; DA SILVA, B. V. C.; DA MOTA, G. R.. Futebol para amputados: aspectos técnicos, táticos e diretrizes para o treinamento. RBFF-Revista Brasileira de Futsal e Futebol, v. 7, n. 25, p. 246-254, 2015.
FIFG. Federação Internacional de Footgolf. Disponível em: Acesso em: 20 out. 2019.
GARDENE, B. Footgolf for Beginners: Techniques, Tips, and Strategies to Play Footgolf Like a Pro. Estados Unidos, 2017.
GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. Editora Atlas SA, 2008.
JUNIOR, R. V.; VIEIRA, S. R.; LÜDERS, V. O GOLF-7: A INCLUSÃO POR MEIO DO ESPORTE. XII Congresso Nacional de Educação. 2015.
JUNIOR, E. R. C.; VALVERDE, C. SINALÉTICA PARA DEFICIENTES AUDITIVOS NO FUTSAL. REPPE-Revista de Produtos Educacionais e Pesquisas em Ensino, v. 3, n. 2, p. 55-84, 2019.
NASCIMENTO, E.; FLORES-MENDOZA, C. E. WISC-III e WAIS-III na avaliação da inteligência de cegos. Psicologia em Estudo, v. 12, n. 3, p. 627-633, 2007.
NOGUEIRA, C. D. O sistema de classificação funcional para atletas portadores de paralisia cerebral. Novos Enfoques, v. 6, n. 6, p. 1-9, 2008.
REIS, R. E. Políticas Públicas para o esporte paralímpico brasileiro. 2014. Tese de Doutorado. Dissertação (Mestrado em Educação Física)–Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Universidade Federal do Paraná, Curitiba.
REIS, R. E. Políticas Públicas para o esporte paralímpico brasileiro. LICERE-Revista do Programa de Pós-graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer, v. 19, n. 2, p. 428-428, 2016.
REIS, R. E.; MEZZADRI, F. M. Futebol para pessoas com deficiência e suas adaptações no país do Futebol. RBFF-Revista Brasileira de Futsal e Futebol, v. 9, n. 35, p. 361-368, 2017.
REIS, R. E.; MACEDO, A.; MOREIRA, P. R. Futebol para pessoas com baixa visão: o desenvolvimento do Futebol B2/B3 no Brasil. RBFF-Revista Brasileira de Futsal e Futebol, 2020
SHERRILL, C. Adapted physical activity, recreation, and Sport: crossdiciplinary and lifespan. 6 ed. Boston: Mc Graw-Hill, c2004. 783p.
VELTRONE, A. A.; MENDES, E. G. Descrição das propostas do Ministério da Educação na avaliação da deficiência intelectual. Paidéia (Ribeirão Preto), v. 21, n. 50, p. 413-421, 2011.
WINCKLER, C.; MELLO, M. T. Esporte Paralímpico. São Paulo, SP. Editora Atheneu, 2012.
WINNICK, P.J. Adapted Physical and Sport. Chapaign: Human Kinects, 1990.
Publicado
2020-06-25
Seção
Relato de experiência