COMO É POSSÍVEL QUE O SUJEITO LGBTQI+FÓBICO SE TORNE ÉTICO?

  • Lúcia Salete CELICH
  • Grasiela Cristine CELICH
Palavras-chave: LGBTQI fobia, Ética não-normativa, Regras morais, Remorso e vergonha

Resumo

Este artigo tem como pressuposto que é dever de toda sociedade defender, pro-teger e apoiar todos os direitos reivindicados pela população LGBTQI+. Além disso, este artigo parte do pressuposto que é dever de toda sociedade lutar conta o preconceito, contra as inúmeras formas de violências que sofrem os LGBTQI+. Tendo como base que este pressuposto é indiscutível, este artigo, para defender estas pessoas toma por fundamento que, como toda pessoa tem capacidade de se construir como ser ético, também tem possibilidade de alterar seu comporta-mento preconceituoso e passar a defender a população LGBTQI+ naquilo que eles reivindicam para si. Assim, este artigo tem por objetivo descrever o caminho pelo qual, todo sujeito LGBTQI+fóbico deve tomar. Portanto, o artigo tem como enfoque principal o sujeito LGBTQI+fóbico para que ele possa modificar suas atitudes. Como o artigo se centra no sujeito LGBTQI+fóbico, ele coloca as seguin-tes questões: como que o sujeito LGBTQI+fóbico poderá se tornar alguém ético? Isso é possível? É possível um sujeito que profere violências, preconceitos contra a população LGBTQI+ parar com essas ações e tornar-se ético? Para responder essas indagações, tomar-se-á por base autores da filosofia como Wittgenstein (1968[1921]), Gaita (2004[1991]; 2002[1998]) e da psicologia moral como Piaget (1993;1994).

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-04-30
Seção
Artigos