O PAPEL DO ESTADO NA TEORIA DA POLÍTICA INTERNACIONAL DE KENNETH WALTZ: SERIA O ESTADO O ÚNICO ATOR DAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS?

Paulo Victor Zaneratto BITTENCOURT

Resumo


O propósito principal deste trabalho é a análise do papel do Estado enquanto unidade na teoria elaborada por Kenneth Waltz em “Theory of international politics”. Tal obra é de profunda relevância no estudo das relações internacionais, sendo um dos grandes expoentes do terceiro grande debate teórico da disciplina, devido à metodologia aplicada. Em Waltz, que divide as teorias de política internacional entre “reducionistas” e “sistêmicas” há o isolamento do conceito de “estrutura”, há muito falando dentro dos estudos de política internacional, mas para o qual nunca foi dada a importância de conceituação analítica. Dessa forma, examinaremos, através da obra supracitada, bem como de artigos e do livro igualmente importante “Man, the state, and war”, do mesmo autor, o papel do Estado na política internacional de acordo com cada uma das teorias descritas pelo autor: as “reducionistas”, baseadas no comportamento humano e na organização do Estado (primeira e segunda imagens de análise, respectivamente), e nas “sistêmicas”, baseadas no conceito do sistema internacional, sendo este formado pela “estrutura” e pela “interação das unidades políticas”. Assim, pretende-se, a título de conclusão, responder a uma pergunta muito frequente nos estudos de política e relações internacionais: seria o Estado o único ator das relações internacionais?

Texto completo:

PDF