Racionalidade comunicativa e direitos humanos

  • Josuel Stenio da Paixão Ribeiro UNESP- Universidade Estadual Paulista

Resumo

Um olhar mais atento permite compreender que o pensamento habermasiano nada mais é que o resultado do próprio contexto de que se origina. A preocupação em imbricar a filosofia com o pensamento sociológico é, por exemplo, central no pensamento e responde a um momento histórico, resposta mesmo que exigiu dele a elaboração da Teoria da Ação Comunicativa, na qual ele buscará realizar uma mediação entre a filosofia e a teoria social, tencionando construir, a um só tempo, uma teoria da racionalidade e uma crítica da sociedade moderna. É nesse sentido, que procuramos imbricar e compreender os conceitos de racionalidade comunicativa e os direitos humanos nas obras de Jürgen Habermas, entendendo ser essa uma tarefa importante para o entendimento do mundo atual.

Biografia do Autor

Josuel Stenio da Paixão Ribeiro, UNESP- Universidade Estadual Paulista
Aluno do 4º ano do curso de Ciências Sociais é bolsista PIBIC/CNPq e desenvolve trabalho na área de Direitos Humanos e políticas públicas, com pelo menos vinte publicações na área, constando no curriculo lattes, e-mail: jo@marilia.unesp.br Faculdade de Filosofia e Ciências, CEP 17525.900 – Marília, São Paulo/ Brasil - UNESP - Universidade Estadual Paulista.
Publicado
2008-04-22
Seção
Artigos