A Juventude kantiana e a virada crítica

Marcio Tadeu Girotti

Resumo


Trata-se de uma investigação no âmbito do período pré-crítico da filosofia de Immanuel Kant, com o intuito de apontar elementos críticos em meio aos textos do período de 1755 a 1772, com ênfase nos escritos das década de 1760, que supostamente apontam o caráter crítico do pensamento kantiano dentro do período pré-crítico. Diante das teses esboçadas nos escritos anteriores à Crítica da Razão Pura (1781), podemos destacar a “Forma e princípios do mundo sensível e inteligível (1770)” comumente apontada como marco da virada crítica e, não obstante, a obra “Sonhos de um Visionário explicados por sonhos da metafísica” que pode configurar esse marco e, nesse sentido, buscaremos apontar essa possibilidade de acordo com o olhar que é lançado a cada escrito em questão e pelo viés argumentativo através do qual os escritos são retratados.

Texto completo:

PDF