A política externa engajada de FHC

Laís Forti Thomaz, Rodolfo Ilário da Silva

Resumo


O viés kantiano das relações internacionais conjugado a era da globalização do pós - Guerra Fria são elementos norteadores da política externa brasileira dos anos 90, particularmente nos dois mandatos de Fernando Henrique Cardoso. A postura pró-ativa para uma inserção internacional do país, visando sua “autonomia pela integração”, requeria várias manobras estratégicas e a adequação aos valores universais. Os resultados do legado cardosiano serão analisados neste trabalho, enfatizando a validade de suas políticas dotadas de premissas neoliberais idealistas nas relações multilaterais com conseqüências diretas nos seus relacionamentos bilaterais e, também, o prisma do pragmatismo que prevaleceu em relação à prioridade regional, com ênfase nas relações do Mercosul como plataforma de inserção internacional do Brasil.

Texto completo:

PDF