A Relação Entre o Brincar, a Consciência EO Desenvolvimento, soluço UMA Ótica Vygotskyana

Carlos Alberto de Mattos Ferreira

Resumo


O objetivo do estudo é investigar a hipótese de L.S.Vygotsky sobre o papel do brinquedo no desenvolvimento infantil, a partir da análise dos estágios de construção lúdica presentes nas funções psíquicas superiores, a saber: Atenção Voluntária, Movimento Voluntário, Fala Interior, Pensamento Verbal-Lógico, Memória Semântica e Percepção Significante. O universo pesquisado foi o de crianças institucionalizadas e não institucionalizadas, na faixa etária entre 4 (quatro) e 5 (cinco) anos de idade. Desenvolvemos a investigação por meio de um estudo comparativo, de base qualitativa, a partir de observação participante, entrevistas individuais e análise documental. A pesquisa de campo teve lugar numa escola da rede pública municipal e numa instituição que abriga crianças que não convivem com suas famílias primárias. O estudo – de caráter exploratório e não generalista – apresentou diferenças significativas nas respostas apresentadas por ambos os grupos pesquisados. A análise dos dados aponta um nível de construção mais complexa da atividade lúdica e de desenvolvimento das funções psíquicas superiores em crianças que convivem com sua família natural do que com suas famílias substitutas. Conclui-se que há uma estreita vinculação entre a atividade lúdica e as funções psíquicas superiores, ou seja, de que o brincar é um canal fundamental para o desenvolvimento infantil e que as influências do meio social afetam esses diferentes níveis de aprendizagem. Estes resultados nos orientam no sentido de fortalecer as estratégias de atuação do brincar no campo da Educação Infantil, em toda a sua dimensão.

Texto completo:

PDF