Emergência e Processos de Decisão: UMA Crítica à Tese de "Free Will" em Libet

Gabriel José Corrêa Mograbi

Resumo


Este artigo demarca a relação entre propriedades emergentes, processos de decisão e ações, apresentando correlatos filosóficos e interpretações de experimentos neurocientíficos. Eu proponho, também, uma teoria de Determinação Descendente com base em um modelo ontológico nãoreducionista, a saber, uma nova versão do emergentismo de propriedades como sua base. Combinarei estas duas teses focando na diferença entre constituição ascendente e controle descendente. Apresentarei uma teoria da emergência que será uma opção alternativa para as teorias sustentadas por dualistas e reducionistas. Argumentarei que níveis emergentes apresentam novas propriedades emergentes que não podem ser inteiramente reduzidas às partes isoladas de um sistema. Estas propriedades são inteiramente constituídas por partes de níveis inferiores, entretanto, não podem ser reduzidas a esta. Fundamentado nesse pano de fundo filosófico, eu me concentrarei em delinear um marco conceitual que mostrará como pesquisar processos de decisão e como áreas do cérebro estão relacionadas a esta capacidade. No escopo deste texto este último ponto será desenvolvido penas na extensão necessária para responder a visão de Benjamin Libet sobre o livre arbítrio. Propriedades funcionais, interações entre diferentes áreas do cérebro, o comércio e processo de informação estabelecido entre estas são questões interessantes que sobressaem como uma conseqüência deste artigo. Assim neste texto restringirei minha atenção a uma perspectiva centrada em problemas relacionados ao assim chamado “livre arbítrio” (em minhas palavras, processos de decisão) e sua relação com a emergência de propriedades. Os experimentos e escritos de Libet sobre cortex pré-motor, córtex motor, e a idéia de “tempo para o veto” serão analisados no sentido de ajudar-me a propor uma teoria sobre processos de decisão para além da tradição filosófica objetivando superar o conceito de livre arbítrio. Minha intenção é circunscrever o problema do livre arbítrio e, dentro desse marco, mostrar que é cientifica e filosoficamente desencaminhador abordar esta questão pela via tradicional.

Texto completo:

PDF