IDENTIDADE E LUGAR: REAÇÕES IDENTITÁRIAS FRENTE À EXPANSÃO DO AGRONEGÓCIO NO OESTE PAULISTA.

  • Carlos Eduardo MACHADO

Resumo

Com a expansão do agronegócio nas últimas décadas na região Oeste do estado de São Paulo, diversas cidades tiveram significativas mudanças devido ao dinamismo gerado pela instalação de usinas para o processamento da cana-de-açúcar. Não apenas o universo econômico e material se altera nesses lugares, mas todo um cotidiano experimentado e partilhado na vida coletiva, sobretudo das pequenas cidades, se transforma. Neste artigo, o objetivo é compreender como os atores sociais que estão envolvidos direta ou indiretamente com o avanço do agronegócio, entendido aqui como um fenômeno social abrangente (Heredia et. al., 2010), sentem essas mudanças. Partimos de um determinado campo empírico, a cidade de Borá, localizada no Oeste paulista, onde após a reativação de uma usina processadora de açúcar e álcool diversas transformações ocorreram, dentre elas, o surgimento de um fluxo migratório para o trabalho na usina e o reavivamento econômico local, que em decorrência fez emergir disputas simbólicas e relações de poder a partir da identidade reivindicada pelos habitantes locais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Eduardo MACHADO

O Laboratório Editorial foi instituído com o objetivo de criar condições e oportunidades para a difusão de pesquisas e tornar públicos os resultados dos trabalhos do corpo docente da FFC. Constitui-se num órgão adjunto à Diretoria da FFC e vinculado à SAEPE, com o apoio da Seção Gráfica, da Diretoria, da Biblioteca, e das Seções de Finanças, Compras e Técnica Acadêmica. A função do Laboratório Editorial é a de assessorar, planejar, realizar e distribuir livros, periódicos e outras publicações elaboradas na FFC.

E-mail: labeditorial@marilia.unesp.br 

Publicado
2015-08-18
Seção
Artigos/Articles