Racionalidades Instrumental e Substantiva no Terceiro Setor

Palavras-chave: racionalidades instrumental e substantiva, terceiro setor, Guerreiro Ramos, Maurício Serva

Resumo

Este ensaio teórico desenvolveu um estudo sobre as racionalidades instrumental e substantiva nas organizações do terceiro. O terceiro setor surge para fazer frente à incapacidade do Estado em atender às demandas da sociedade. Diferente das organizações produtivas, cujas ações são motivadas pela racionalidade instrumental, sua lógica é voltada para valores como solidariedade, reciprocidade e satisfação social. Por esse motivo, essas organizações são consideradas como substantivas, ou seja, suas ações são motivadas pela racionalidade substantiva. Observa-se, hoje, que a racionalidade instrumental se faz presente no terceiro setor, no qual se espera predominância da racionalidade substantiva. Contudo, como é possível afirmar que essas organizações são motivadas predominantemente pela racionalidade substantiva? A partir da utilização de um método adaptado do modelo de análise de racionalidade nas organizações proposto por Serva et al. (2015), o objetivo deste ensaio foi identificar as expressões das racionalidades instrumental e substantiva nas organizações do terceiro setor. Após a análise teórica, foi possível identificar as expressões das racionalidades instrumental e substantiva nas organizações do terceiro setor e constatar a predominância da racionalidade substantiva nessas organizações.

Submetido em: 06/08/2019
Aceito em: 25/10/2019

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jean Carlos Mendes da ROCHA, Universidade Estadual de Londrina

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Estadual de Londrina,
Administrador do Instituto Federal do Paraná, Campus Londrina. Londrina, Paraná, Brasil.

Publicado
2019-12-18
Seção
Artigos