TRAÇOS DE PESQUISA NO COTIDIANO DOCENTE: OS HORÁRIOS PEDAGÓGICOS COMO OPORTUNIDADE DE ESTUDOS

Palavras-chave: pesquisa do professor, condição docente, tempo extraclasse

Resumo

A preocupação com um tempo para os estudos do professor nasceu em 1996 com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional n° 9394 que definiu que os sistemas de ensino assegurariam um período reservado a estudos, planejamento e avaliação, incluídos na carga de trabalho. Considerando a palavra estudos, nos propomos a investigar que condições favorecem ou impossibilitam professores de estudar com o objetivo de conhecer como esses estudos auxiliam na articulação entre teoria e prática, ainda que não apresentem a sistematicidade exigida pela pesquisa científica. Trata-se de um estudo de caso descritivo na abordagem qualitativa com pesquisa de campo com professores do Ensino Fundamental de duas escolas estaduais do Sul de Minas Gerais. Encontramos traços de pesquisa no cotidiano docente e o caso de uma escola que resgatou o objetivo das reuniões pedagógicas que nos levou a concluir que é possível estudos mais aprofundados através do engajamento e participação dos professores. Ressaltamos uma relação entre pesquisa e formação continuada, apontando a necessidade de apoio das secretarias de ensino de modo que a pesquisa seja tratada como atitude cotidiana incluída na carga de trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Débora Roquini de SOUZA

Mestranda do Mestrado Profissional em Educação da Universidade Federal de Lavras. Lavras, Minas Gerais, Brasil. E-mail: debora.roquini@gmail.com.

Celso VALLIN

Professor do Departamento de Educação da Universidade Federal de Lavras. Lavras, Minas Gerais, Brasil. E-mail: celso.vallin@gmail.com.

Publicado
2019-06-28
Seção
Artigos