Formação de professores: currículo mínimo e política educacional da ditadura civil-militar (1964-1985)

Palavras-chave: educação, tecnicismo, política educacional, formação de professores, ditadura civil-militar

Resumo

O texto discute as implicações e as concepções educacionais implantadas durante o período da Ditadura Civil-Militar (1964-1985), em que o tecnicismo e a fragmentação do conhecimento acabaram por serem reforçados e consolidados no sistema educacional do país, inclusive na formação de professores (as). A educação passou a ser organizada com um caráter técnico, reforçando tendências históricas de ofertar tipos distintos de ensino, conforme a classe social atendida. Entender a educação hoje passa pela compreensão histórica, na qual a usaram para cumprir um papel de transmissora de ideologia, particularmente no momento em que a rede pública de ensino sofreu com o processo de modernização. Buscou-se em documentos oficiais e não oficiais informações que nortearam a implantação do tecnicismo no campo educacional, além de analisar-se o processo de fragmentação do conhecimento decorrente de tal concepção tecnicista, que levou ao esvaziamento no currículo de várias disciplinas. Trata-se de pesquisa de cunho qualitativo interpretativo, cujo procedimento principal foi a pesquisa bibliográfica, com levantamento de obras e artigos em bases de dados com informações importantes sobre as definições das concepções de ensino no período determinado.

Submetido em: 25/04/2019
Aceito em: 30/06/2019

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Bento LEME, Universidade Estadual de Londrina

Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Londrina, Paraná, Brasil. Email: rb.leme@yahoo.com.br

Tania Suely Antonelli Marcelino BRABO, Universidade Estadual Paulista - FFC/Marília

rofessora Assistente Doutora da Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Filosofia e Ciências, Departamento de Administração e Supervisão Escolar e Programa de Pós-Graduação em Educação, Campus de Marília. Marília, São Paulo, Brasil. Email: tamb@terra.com.br

Publicado
2019-10-04
Seção
Artigos