Lukács entre política e ética

  • Antonino Infranca Doutor pelo Instituto de Filosofia pela Academia Húngara das Ciências (1989). Formado em Filosofia pela Università degli Studi di Palermo.
Palavras-chave: Lukács, stalinismo, democratização, ética e política.

Resumo

O ensaio analisa o último período do pensamento do Lukács e, em particular, a sua reflexão sobre os problemas da política e da ética. Lukács sempre esteve interessado nas questões da política e da ética no curso de toda a sua produção intelectual. Depois da morte do Stalin, este interesse se revelou abertamente e sem limites. A crítica a Stalin e aos seus epígonos é a constante da sua reflexão política e ética. O velho Lukács desenvolve o conceito de democratização buscando estimular o início de um proceso de reestruturação política nos países do socialismo realizado. O ensaio analisa também a última entrevista de Lukács, conhecida como o seu Testamento político.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonino Infranca, Doutor pelo Instituto de Filosofia pela Academia Húngara das Ciências (1989). Formado em Filosofia pela Università degli Studi di Palermo.

Tradução de Marcos Aurélio da Silva, professor do Departamento de Geociências da UFSC.

Publicado
2020-06-29