O IMAGINÁRIO DAS MÁQUINAS ROBOTIZADAS NA FICÇÃO CIENTÍFICA E A SEMIÓTICA PEIRCEANA: BREVE REFLEXÃO

  • Lívia de Pádua Nóbrega Doutoranda em Comunicação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
  • Maria Aparecida Moura Professora na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Resumo

Em 1887, Charles Sanders Peirce publicou o artigo Logical Machines no número inaugural do American Journal of Psychology, o que, desde então, fomentou discussões sobre as máquinas lógicas, inclusivea possibilidade de máquinas semióticas. O presente artigotem o objetivo deorganizar uma reflexão sobre o conceito, os limites e as possibilidades das máquinas raciocinantes segundo a perspectiva peirceana e assimtecer uma aproximação sobre como estas máquinassão apresentadas em produtos midiáticos de ficção científica audiovisual. Toma-se como objeto de análise a androide Sharon da saga americana Battlestar Galactica, sendo esta personagem umaunidade significativa que configura um complexo de signos. Serão observados como se dão os processos de semiose articulados por meio da personagem a partir de seus modos de ser e estar na narrativa a fim de compreender a potência semiósica de um gênero ficcional que extrapola as fronteiras das máquinas lógicas, levando para as telas a representação de máquinas semióticas complexas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-03-15
Seção
Artigos