MEDO, TERROR E INAÇÃO SEGUNDO HANNAH ARENDT

  • Judikael Castelo BRANCO (UFC; Université Charles de Gaulle – Lille 3)
  • Lara França da ROCHA (FCF)

Resumo

Hannah Arednt propõe duas diferentes maneiras de abordar o tema do medo. De um lado, como fonte de um novo tipo de solidariedade que a modernidade possibilitou pelo medo mundial de uma guerra nuclear e, de outro, como princípio de inação. No segundo caso, a autora o compreende a partir da sua relação essencial com o terror na ideologia dos sistemas totalitários. Este artigo desenvolve justamente a relação entre medo, terror e inação na obra arendtiana. Para tanto, parte-se da análise da ação como eixo da teoria política, em um segundo momento se aproxima do significado do terror e do medo, para, finalmente compreendê-los à base da afirmação do caráter essencialmente antipolítico do Totalitarismo e da consequente exigência de uma análise original e específica do fenômeno.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-03-14