DESCONSTRUIR A PROMISCUIDADE ENTRE O VER E O LER - REFLEXÕES DA CRÍTICA DE LYOTARD À FENOMENOLOGIA DE MERLEAU-PONTY

  • Ronaldo MANZI FILHO (Radboud University
Palavras-chave: Visível. Linguagem. Negatividade. Surréflexion. Sentido.

Resumo

apesar de aparente aridez de Discours, Figure de Lyotard, encontramos em suas linhas importantes contribuições para repensarmos as experiências intelectuais francesas depois da década de 50. É o caso por exemplo, de suas críticas a fenomelogia de Merleau-Ponty. Seu protesto é claro: Merleau-Ponty, mesmo tendo ido além de uma filosofia da consciência, ainda estaria preso a uma forma de pensar em que a linguagem coloniza campos que são, a seu ver, de ordens diferentes. É o caso de uma passagem do ver (do visível) ao ler (da linguagem) que, segundo Lyatard, naturalizam uma forma de pensar a negatividade. Este texto busca compreender a crítica de Lyotard a Merleau-Ponty e se pergunta-se se trata de uma crítica pertinente ao fenomenólogo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ronaldo MANZI FILHO (Radboud University

O Laboratório Editorial foi instituído com o objetivo de criar condições e oportunidades para a difusão de pesquisas e tornar públicos os resultados dos trabalhos do corpo docente da FFC. Constitui-se num órgão adjunto à Diretoria da FFC e vinculado à SAEPE, com o apoio da Seção Gráfica, da Diretoria, da Biblioteca, e das Seções de Finanças, Compras e Técnica Acadêmica. A função do Laboratório Editorial é a de assessorar, planejar, realizar e distribuir livros, periódicos e outras publicações elaboradas na FFC.

E-mail: labeditorial@marilia.unesp.br 

Publicado
2014-12-19
Seção
Artigos