UMA ANÁLISE LATOURIANA DO CONCEITO DE CONHECIMENTO ANTERIOR E SEU EMPREGO NO REALISMO CIENTÍFICO

Palavras-chave: Socioconstrutivismo, Realismo/Antirrealismo Científicos, Bruno Latour, Inferência da Melhor Explicação, Conhecimento Anterior

Resumo

A necessidade de uma análise do conceito de Conhecimento Anterior se torna evidente quando, ao adentrarmos no debate do Realismo Científico (mais precisamente na discussão acerca dos limites da Inferência da Melhor Explicação), alguns filósofos passam a utilizá-lo sem fornecer uma definição adequada que possibilite vislumbrar o alcance epistemológico de tal categoria. Portanto, o presente artigo busca trazer um estudo acerca do conceito de conhecimento anterior com base na obra do filósofo e sociólogo francês, Bruno Latour. O autor nos apresenta, em sua obra Ciência em Ação (1987), estruturas que buscam elucidar o processo de desenvolvimento da dinâmica científica, levando em consideração tanto os aspectos epistemológicos, quanto os aspectos sociais envolvidos. A partir de uma análise de tais estruturas e do emprego delas em um episódio da história da ciência (a consolidação da dupla-hélice de DNA), oferecemos uma definição do conceito de conhecimento anterior que se propõe a indicar os limites da justificação do realismo científico com base no uso dessa noção conceitual. Oferecemos, além disso, uma sistematização conceitual da supracitada obra latouriana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

FRENCH, S. Ciência: conceitos-chave em filosofia. Tradução André Klaudat. Porto Alegre: Artmed, 2009.

HARMAN, G. The Inference to the best Explanation. Trad. Marcos Rodrigues da Silva e Miriele Sicote de Lima. In Dissertatio Revista de Filosofia, p. 325-332, Pelotas: 2018.

LATOUR, B. Ciência em ação: como seguir cientistas e engenheiros sociedade afora. Tradução: de Ivone C. Benedettí. São Paulo: Editora Unesp, 2011.

______. A esperança de Pandora. Tradução: Gilson César Cardoso de Sousa. São Paulo: Editora Unesp, 2017.

______. Jamais fomos modernos. Tradução: Carlos Irineu da Costa. Rio de Janeiro: Editora 34, 2013.

MINIKOSKI, D. D. A Concepção Sociológica de Bruno Latour como problematização ao argumento da Inferência da melhor explicação. Dissertação de Mestrado em Filosofia, 95 p. Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2018.

OKASHA, S. Philosophy of science: a very short introduction. Oxford: Oxford University Press, 2002.

PSILLOS, S. Scientific realism: how science tracks truth. London: Routledge, 1999.

______. Sobre a crítica de van Fraassen ao Raciocínio Abdutivo. Tradução: Marcos Rodrigues da Silva; Alexandrer Meyer. In Revista Crítica. Londrina: UEL, 2000.

SILVA, M. As controvérsias a respeito da participação de Rosalind Franklin na construção do modelo da dupla hélice. In Scientiae Studia vol. 8, n. 1, 2010-A.

______. Maurice Wilkins e a polêmica acerca da participação de Rosalind Franklin na construção do modelo da dupla hélice do DNA. In Filosofia e história da biologia, v. 5, p. 369-384, 2010-B.

SILVA, M; MINIKOSKI, D. Van Fraassen e a inferência da melhor explicação. In Problemata: R. Intern. Fil. v. 7. n. 1. 2016.

______.; ______.. A Filosofia da Ciência e o conceito de Conhecimento Anterior. In Problemata: R. Intern. Fil. v. 8. n. 3 (2017), p. 54-68, 2017.

SILVA, M. O problema da aceitação de teorias e a inferência da melhor explicação. In Cognitio v. 12, n. 2011.

VAN FRAASSEN, B. Laws and Symmetry. Oxford: Oxford University Press, 1989.
Publicado
2020-07-20
Seção
Artigos