Vergonha [Scham] e Sentido de Vergonha [Schamhaftigkeit] na Obra de Immanuel Kant.

  • Ana Falcato Universidade Nova de Lisboa
Palavras-chave: vergonha, sentido de vergonha, Beobachtungen

Resumo

Este pequeno ensaio contraria a assunção precipitada, patente mesmo em interpretações clássicas da filosofia prática de Kant, sobre a imunidade do seu conhecido rigorismo moral e decisional à influência de emoções ou precipitados emocionais subjectivos. Um exame cuidadoso dos textos de Antropologia, construída em sentido estrito, e de algumas reflexões fundamentais do chamado período ‘pré-crítico’, ajudar-nos-á a perceber que e como Kant dá uma importância determinante mesmo a uma emoção negativa ou disposição afectiva primária como a vergonha.

Recebido / Received: 8.7.2019.
Aprovado / Approved: 22.9.2019.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Falcato, Universidade Nova de Lisboa

Doutorada em Filosofia pela Universidade Nova de Lisboa. Entre 2013 e 2015 foi bolseira da Fundação Alexander von Humboldt na Johannes-Gutenberg Universität (Mainz) e na Universidade de Oxford. É, atualmente, investigadora contratada da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da UNL. O seu trabalho apareceu em revistas como Studies in the Novel, Trans/Form/Ação, Revista Portuguesa de Filosofia, Hypatia: A Journal of Feminist Philosophy, Kant-Studien, Wittgenstein-Studien and Daimon: Revista International de Filosofía. Em 2018 publicou, com a editora Palgrave Macmillan, o livro Philosophy in the Condition of Modernism(https://www.palgrave.com/gp/book/9783319770772), e em 2019, com a editora Cambridge e Scholar Publishing e em co-edição com Luís Aguiar de Sousa, publicou Phenomenological Approaches to Intersubjectivity and Values. 

Publicado
2020-01-14
Seção
Artigos/Articles