DE VOLTA A KANT? A FENOMENOLOGIA TRANSCENDENTAL TARDIA DE FICHTE

Christoph BINKELMANN

Resumo


Na literatura secundária sobre a obra tardia de Johann Gottlieb Fichte, pelo menos não é incomum atribuir ao Fichte dessa fase um retorno a Immanuel Kant.1 Como um filho que se perdeu pela metafísica, envolvido em mística e filosofia realista da vida ou do ser, o Fichte discípulo retorna aos braços confiáveis da filosofia transcendental kantiana, à qual ele na verdade desde sempre se filiou. Um intérprete dessa linha de pensamento fichteana tem seguramente boas intenções, pois a comprovação de um retorno a Kant garante a Fichte o ingresso na comunidade de autores que despertam interesse em nosso presente: o contínuo desprezo da filosofia analítica pelo idealismo alemão – embora de forma mitigada e com exceções generosas – atinge Fichte de modo mais veemente quando ele não se mantém nos domínios do reino da filosofia kantiana. Mas como seu fomentador e investigador, ele goza de certa consideração. Portanto, demonstrar uma aproximação do Fichte tardio a Kant também significa conferir a ele uma justificação de existência na azáfama atual da pesquisa – afinal, a pesquisa filosófica jamais se dissocia inteiramente de reflexões estratégicas.


Texto completo:

PDF